Quando um livro muda a sua vida | Resenha A arte da não conformidade (Chris Guillebeau)

Nenhum comentário
Livros são portais para novos mundos, inclusive para aqueles que podemos usar para mudar o mundo físico, o que vivemos. E, você vai ver, isso que eu estou dizendo tem muita relação com o fato de estar escrevendo para este blog depois de tanto tempo longe.

Nunca fui fã de livros de auto-ajuda, e ter gostado tanto de A arte da não conformidade, do autor Chris Guillebeau, foi um mero acaso. Um acaso que tem muita relação com a minha profissão "não convencional".

Para quem não sabe, eu sou redatora. Durante mais de 1 ano, me mantive financeiramente, morando sozinha e de forma independente, somente com o meu trabalho como freelancer de redação. E acho maravilhoso!

Sou apaixonada pelo que faço e, por isso mesmo, tive que aprender a conviver com isso que chamam de "uma vida não convencional", que pode se assemelhar à de quem quer ser escritor ou viajar ao mundo.

Um cliente, então, me pediu para ler e fazer um resumo enorme do livro que deu origem a esse texto. Comecei a ler simplesmente para o trabalho, mas acabei me apaixonando pelas dicas que recebi nesse auto-ajuda bem "auto-ajudão" que o Chris nos deu, e decidi que queria repassá-las para quem estiver me lendo também. Por que não?

Nos próximos tópicos, então, você vai ver alguns dos pontos que o autor nos apresenta e que foram incrivelmente úteis para mim. E vai entender, também, o que isso tudo tem a ver com a minha volta ao blog!

1. Uma vida de não conformidade significa dizer mais "nãos" 

O Chris tem um texto rápido, sucinto e direto. Ainda assim, ele consegue passar muito bem lições que são difíceis de assimilar, ainda mais em uma sociedade de ritmo acelerado e que nos exige uma quantidade indefinida de "sim".

Uma vida de não conformidade, de acordo com o autor, é você entender qual o sim que faz mal ou bem, e deixar de lado aqueles que te fazem mal. Ora, se você simplesmente não quer trabalhar com o que trabalha, se não quer participar de dezenas de reuniões chatas e inúteis no trabalho, se não quer dar presente para alguém que não gosta no aniversário dela; por que continua dizendo sim para essas coisas?

Quando você começa a questionar o "porquê" das coisas, entende que muitas delas não fazem diferença real na sua vida. Claro que isso não significa que você deva começar a faltar no trabalho ou fazer inimizades por aí, mas você pode começar a se perguntar de maneira real se dizer não para algumas coisas vai trazer consequências ruins para a sua vida.

Durante o livro, você vai perceber que, na maioria das vezes, as consequências são mínimas ou até inexistentes. Tire o seu medo de lado e comece a questionar mais as coisas que mandam você fazer e perceberá, em parte, isso!

Como uma pessoa que dizia "sim" para tudo e estava sempre à disposição das pessoas, ter lido tudo isso foi um tapa na cara, mas também um empurrão para mudar de vida e de comportamento. Ainda tenho muito o que aprender, mas os primeiros passos já dei! :)

2. Deixe de protelar seus sonhos por medo

Sabe aquele sonho de viajar ao mundo várias vezes no ano? Então, ele não é tão impossível assim, inclusive financeiramente. O que acontece é que muitos não estão prontos para adaptar a própria vida à uma realidade em que você pode não ter um emprego fixo, por exemplo.

Essa é a realidade dos nômades digitais, nome que agora define um verdadeiro estilo de vida. Largar o emprego formal, virar empreendedor ou até trabalhar oferecendo consultoria e serviços traz medo a muita gente, mas são trabalhos que permitem que você viaje durante o ano todo.

Você sonha mesmo em ter uma vida assim? Então está na hora de se planejar, enfrentar o medo e deixar de protelar os seus sonhos.

Outra lição importante que Chris dá no livro A arte da não conformidade: não deixe que tudo se resuma a dinheiro!

3. Não dependa tanto dos trabalhos formais 

Quem pretende ler a obra, perceberá que o autor trabalha bastante com o sentido mais literal do "estilo de vida não convencional". Ou seja, ele quer falar com as pessoas que sonham em ter uma vida diferente, querem ser escritores, viajantes, empreendedores ou apenas donos da própria vida.

E um dos pontos que ele mais aborda é que, caso você tenha um emprego formal, não dependa apenas dele. Procure outras maneiras de investimento, seja uma pequena empresa própria, seja prestando consultoria. O caso é: não dependa de empresas que podem a qualquer momento pôr você para fora; não se torne um refém delas!

Isso é difícil, ainda mais quando somos ensinados a vida toda de que devemos ter um emprego estável que pague bem. Quando sai do meu estágio no jornal e me deparei com a possibilidade de virar autônoma, senti um pouco esse primeiro choque.

Sua família não vai entender o seu trabalho, caso você se torne empreendedor ou autônomo, não vai te dar apoio e pode até desmerecer o que você faz. Porém, não deixe isso abalar o que você quer! Lembre-se que está no mundo para dizer "sim" a si mesmo, e não para agradar a família.

Atualmente, estou em um emprego formal, mas ainda mantenho meu trabalho como autonôma e pretendo crescer ao nível de virar uma empreendedora!

4. Construa algo para você! 

Finalmente, chegamos no ponto em que o Chris Guillebeau toca bastante, e que tem relação com o meu retorno ao blog. O que ele mais diz o livro inteiro é que você precisa estar pronto a construir coisas para si mesmo, o tempo inteiro.

Então, ao invés de passar 30 ou 40 anos se dedicando exclusivamente à empresas, para ganhar o seu salário todo mês, por que você não se dedica à coisas para si mesmo também? Construa uma empresa, ou escreva um livro, mantenha um blog... Mas tenha algo seu!

Este é um ponto crucial para alimentar o seu amor próprio. Por um lado, pode soar sonhador, mas é uma coisa que o autor fala e que acredito: mesmo a atividade que não parece rentável, pode se transformar em uma fonte de renda no futuro, caso esse seja seu objetivo e você faça com amor.

O importante, de acordo com o próprio autor, é que você faça coisas que ajudem você a se desenvolver, que você goste e que possa ajudar outras pessoas também. Não é tão difícil, quando você está concentrado em fazer coisas pensando na própria felicidade.

Sabe por quê? O tempo que você gastaria em trilhares de reuniões inúteis ou saídas com os amigos que você teve vergonha de negar, pode ser usado para construir coisas que você realmente quer, e que dão prazer em fazer. Claro, precisamos vencer a procrastinação, mas isso é tema para outro texto. :)


Finalmente, nem preciso dizer o quanto A arte da não conformidade transformou minha visão do mundo e rumo de vida, não é? O livro é gostoso de ler, bem escrito e, apesar de ser um auto-ajuda levinho, tem lições importantes.

Se você quer viver uma vida pouco convencional, se tornar escritor, ser um viajante ou colocar outros projetos de vida loucos, leia o que Chris Guillebeau tem a dizer! Com certeza vai servir de ajuda!

Enquanto escrevia esse texto, me sentava diante um calendário editorial com mais 10 posts. Então, se preparem. Tem mais coisa vindo por aí! <3

Quer ajudar o blog? Compre A arte da não conformidade nos links abaixo!
Amazon  | Livraria Cultura - E-book    Livro Físico 

Título: A Arte da não conformidade  - Estratégias não convencionais para viver a vida 

Autor: Chris Guillebeau
208 páginas
Editora Saraiva
Skoob
Nota: ★★★★★ | 10/10 
Sinopse: Se você já pensou que na vida tudo é possível e que ela pode oferecer muito mais a você, leia este livro.Baseado no popular manifesto on-line de Chris Guillebeau, “A Brief Guide to World Domination”, A arte da não conformidade põe em xeque premissas comuns sobre a vida e o trabalho ao mesmo tempo em que mune o leitor de ferramentas para viver a vida em sua plenitude. Você descobrirá como viver seguindo suas próprias regras e explorar ideias como estabelecer metas radicais, trabalhar por conta própria, realizar viagens de maneira econômica (ou realizar outros sonhos e ainda de maneira econômica) e ver a vida como uma constante aventura. Com a inspiração e a orientação proporcionadas pela história do próprio autor e de outras pessoas que buscaram estilos de vida não convencionais, você poderá elaborar seu próprio plano para viver como realmente deseja – e ao mesmo tempo fazer do mundo um lugar melhor.

Nenhum comentário :

Postar um comentário