Harmony Clean Flat Responsive WordPress Blog Theme

Resenha | Filme O Pequeno Príncipe

quarta-feira, agosto 26, 2015 Naiane Aline 2 Comments Category : , , , , ,

Atualizar um clássico da literatura num filme em formato infantil não é fácil, mas não me enganei em pensar que O Pequeno Príncipe, filme lançado nos cinemas brasileiros no último dia 20, daria certo. Tudo parecia muito lindo, desde a forma como os traços do desenho mudavam até o modo como a história era a mesma do livro, mas tinha seu charme próprio. Talvez esse tenha sido um ponto que decepcionou alguns fãs e leitores de Antoine de Saint-Exupéry; você não verá na tela do cinema o livro . É uma atualização, uma forma de contar a história aos moldes das grandes cidades com seus prédios altos e adultos trancados em escritórios. 

A história explora o comum de uma sociedade mantida no ciclo trabalho-casa. Uma jovem menina filha de mãe solteira se muda para uma casa próxima do colégio em que sua mãe quer que ela estude. Para mãe, aquele era um momento perfeito: a filha passaria toda as férias estudando e se aperfeiçoando, e então seria admitida pela escola. Ela cresceria com um bom ensino, se formaria numa boa universidade e começaria a trabalhar. Ganharia dinheiro. Tudo isso parecia já estar planejado do inicio ao fim, desde os pequenos minutos, pela mãe de uma garota que não passa dos 12 anos. Eis o mundo dos adultos transformando crianças em marionetes. Mas ela e a filha não contavam com uma coisa: o vizinho que tinham.

O vizinho, aqui, é o próprio aviador que tem via perpétua através do livro de Saint-Exupéry - e porquê não dizer que esse personagem é o próprio autor do livro? Ex-aviador no período de guerra, esse velho senhor vive numa casa cheia de tranqueiras, e desde que a menina chegou a sua nova casa, a coisa que esse velhinho mais quer é ter a amizade da criança. De fato, ele não se parece em nada com a mãe da menina, e logo a liberdade e sonhos que ele propõe encanta a jovem garota, que deixa de seguir os planos que sua mãe montou para ela.



Um ponto interessante do filme está na falta de nomes. Há quem diga que isso torna os personagens mais vagos e você não consegue se apegar a eles; mas a verdade é apenas uma: a história dessa menina e dessa mãe é como muitas outras. Elas duas estão no filme para representar uma sociedade inteira, em que os pais cortam as asas das crianças em prol de coisas que eles (adultos sérios) querem, e apenas eles. O exagero que o filme propõe a algumas coisas estão ali só para tornar mais visivel coisas simples.

No decorrer do filme, o aviador conta para a menina sobre seu encontro com o Pequeno Principe. Aqui o telespectador é apresentado - ou representado - para a velha história de Saint-Exupéry, e encontramos a rosa que o principezinho mais ama no universo, encontramos o homem vaidoso, o cara dos negócios... E a menina viaja junto com o velho aviador para todas essas histórias. E esse não é o único salto que o filme dá.


Em algum momento, a própria menina vira protagonista das histórias que o aviador conta, e ela visita um planeta (tal qual aqueles que vemos no livro) diferente, o próprio "mundo dos adultos". Um planeta minúsculo tomado de prédios em que todos os personagens do livro estão presentes, mas encarnados em pessoas comuns. O homem vaidoso, nesse mundo, é o policial, o rei convencido é o carinha do elevador, e o cara dos negócios rouba as estrelas para gerar energia. O Pequeno Príncipe, entro desse mundo sujo, é apresentado como o cara desastrado da limpeza. Essa transição de histórias é interessante, mas gera dúvidas para quem ainda não leu o livro. Talvez elas tenham sido pouco exploradas de certa forma. Minha irmã, que nunca leu o livro e assistiu o filme comigo, ficou um pouco confusa para entender o papel do aviador na história... Acho que é algo natural, já que os personagens em nenhum momento foram apresentados ou explicados.

O filme é divertido mas não gera risadas. É profundo, mas ainda assim pode ser visto e entendido pelas crianças, tal como a própria obra original. Se eu recomendo O Pequeno Príncipe? Acho que o livro é uma leitura essencial, e o filme abraça a causa. Mas para os adultos sérios que ainda não leram o livro, talvez o filme soe vago demais. Aconselho a deixar as perguntas de lado e dar uma chance para o filme, para depois ler também o livro.

Titulo: The Little Prince / O Pequeno Príncipe
Direção: Mark Osborne
110 minutos
Classificação: Livre para todos os públicos
Sinopse: A Pequena Garota está sendo preparada por sua mãe para o mundo muito adulto no qual vivem – e é interrompida por seu excêntrico e amável vizinho, O Aviador. O Aviador apresenta sua nova amiga a um mundo extraordinário, no qual tudo é possível. Um mundo ao qual ele mesmo foi apresentado há muito tempo pelo Pequeno Príncipe. É aí que começa a jornada mágica e emocionante da Pequena Garota pela sua própria imaginação – e pelo universo do Pequeno Príncipe. E é onde a Pequena Garota redescobre sua infância e aprende que o que importa são as relações humanas e o que é realmente essencial somente pode ser visto com o coração.

RELATED POSTS

2 viciados comentaram

  1. Olá!

    Me emocionei tanto ao ver o trailer desse filme, imagina só quando o for ver. rs

    Ah, bacana esse lance dos nomes, eu não sabia. É, provavelmente a adaptação faça mais sentido para quem conhece a estória.

    Beijão,

    Samantha Monteiro
    Word in My Bag

    ResponderExcluir
  2. Me disseram que não é tão parecido com o livro, mas gostei da sua resenha! Sempre né? hahah

    ResponderExcluir