Diário Otaku | Filme Ookami Kodomo no Ame to Yuki

2 comentários
Saudações!
          Prontos para mais uma recomendação de anime? <3 Mais uma fofura para vocês! Comentem, comentem :)

Filme: Ookami Kodomo no Ame to Yuki
Duração: 117 minutos
Sinopse: O tema deste filme é o amor entre pais e filhos. A história cobre 13 anos e começa com Hana, uma estudante de faculdade de 19 anos, que se encontra e se apaixona, daquela forma intensa vista nos contos de fadas, por um “lobisomem”. Depois de se casar com ele, Hana dá a luz e cria duas crianças lobo — A mais velha, Yuki (neve), nasceu em um dia em que nevava, e Ame (chuva), o mais novo, nasceu em um dia chuvoso. Os quatro viviam tranquilamente em um canto da cidade, para esconder a existência de “crianças lobo”, mas, quando o lobisomem morre de repente, Hana decide se mudar para uma cidade rural, distante da modernidade.


Não foi por acaso que comecei a assistir Ookami Kodomo no Ame to Yuki, produção de Mamoro Hosoda com o mesmo designer visual de Evangelion. Nunca tinha ouvido falar do filme, ou sequer de sua história, e saber que ela era um romance tão diferente foi o que me fez correr atrás de assisti-lo. A recomendação veio de um blog super fofo, e, como adoro romances, decidi dar uma chance. O filme acabou e, de fato, ainda não sei se gostei ou não, se amei ou se me foi indiferente.


            A história tinha tudo para ser emocionante, porém, faltou um elemento crucial: tempo. A história linda e os personagens cativantes foram um pouco desprezados, ao serem alocados em apenas 2 horas de enredo. Senti que, se fosse feito um anime, os sentimentos, as dores e o apego aos personagens teriam sido mais enfáticos e a história teria sido mais emblemática. Quase foi. Quase. O que não muda o fato da história ser linda em todos seus aspectos mais profundos. À começar pelo casal protagonista, que poderia ter sido melhor explorado, mas foi deixado mais para segundo de um contexto muito maior e mais complexo.




         Tudo começa com uma história de amor nem um pouco convencional. Hana é uma estudante universitária comum, de apenas 19 anos mas já muito independente. Sem pais, ela vive sozinha e faz vários "bicos" para conseguir se manter. Em algum momento, algo modifica sua vida completamente, e isso se chama amor. Por um lobisomen. Não um lobisomen como conhecemos, mas um homem tão comum quanto nós, que, por acaso, se transforma em lobo. Do relacionamento dos dois, nascem dois filhos e aqui está uma típica família feliz. No entanto, felicidade nunca é eterna. Principalmente quando o amado de Hana morre misteriosamente, deixando-a sozinha para criar 2 filhos meio lobos, meio humanos.


          O filme não parece, nitidamente, ter um foco. Mas, no fundo, todos sabemos do que se trata. Conflitos pessoais: o que somos? O que podemos ser? Eis a questão. Yuki e Ame sentem na pele o que é viver entre os dois mundos, o selvagem e o humano, o que, no fundo, todos nós vivemos. As emoções extremadas, aquele sentimento de raiva, amor e dor é tão presente no filme, que, afinal, nos perguntamos o quanto nós - humanóides bípedes - somos parecidos com as duas crianças meio lobo, meio humano. Gente como nós.



            Uma mensagem que ficou bastante clara para mim, e talvez não para os outros, é como os homens podem ter muito da irracionalidade que, teoricamente, nos separa dos outros animais. Emoções, conflitos internos, Ookami Kodomo no Ame to Yuki nada mais é que um grande questionamento, uma busca constante de suas personagens que querem encontrar o que são. Como são. Tudo isso unido com uma massa familiar ao nosso paladar: a relação entre pais e filhos. Família, tudo que temos. Tudo o que restou à Hana. À ela e suas duas crianças, nada mais havia senão o amor que um nutria pelo outro. Isso, sim, é família.


2 comentários :

  1. Eu gostei! Achei a história muito interessante e mesmo você dizendo que não ficou muito bem desenvolvida por causa do tempo escasso eu quero ver. Onde você assistiu?

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Aww, você assistiu \o/ Poxa vida, que bom que você gostou e, estou emocionada com o que você falou do meu blog, ok, obrigada, aww :3 Sério, fiquei muito feliz com isso.
    Muito lindo tudo o que você escreveu; é tão legal ver algo simples como uma animação passar uma mensagem tão forte e tão essencial >_<
    E sobre o tempo escasso: a primeira coisa que falei pra minha irmã quando terminei de assistir o filme foi: bem que poderia ser um anime, haha :)
    Enfim, adorei adorei adorei <3~~
    Kissus kissus

    ResponderExcluir