Harmony Clean Flat Responsive WordPress Blog Theme

Resenha | Entre o agora e o nunca (J.A.Redmerski)

quarta-feira, janeiro 15, 2014 Naiane Aline 3 Comments Category : , , , , ,

Saudações!
          Faz um bom tempinho que essa resenha deveria ter sido postada, mas, né... haha. Aproveitando que o lançamento de Entre o Agora e Sempre, continuação desse livro, está próximo, resolvi contar à vocês o que achei da escrita da autora e de sua história. A J.A.Redmerski é super simpática e até gravou um vídeo para seus fãs brasileiros, não faz muito tempo <3 Para os curiosos, aqui o vídeo

Autora: J.A.Redmerski
Suma Editora
368 páginas
Skoob
Nota: 10
Sinopse: Camryn Bennett é uma jovem de 20 anos que desistiu do amor desde que Ian, seu namorado, morreu num acidente de carro há um ano. Sua melhor amiga, Natalie, é a única capaz de animá-la. Mas a relação entre as duas fica abalada quando o namorado de Nat revela à Camryn que está apaixonado por ela. Perdida, sem saber o que fazer, Camryn vai para rodoviária e pega o primeiro ônibus interestadual, sem se importar com o destino.
Com uma carteira, um celular e uma pequena bolsa com alguns itens indispensáveis, Camryn embarca para Idaho. Mas o que ela não esperava era conhecer Andrew Parrish, um jovem sedutor e misterioso, a caminho para visitar o pai, que está morrendo de câncer. Andrew se aproxima da companheira de viagem, primeiro para protegê-la, mas logo uma conexão irresistível se forma entre os dois.
Camryn tenta lutar contra o sentimento, já que jurou nunca mais se apaixonar desde a morte de Ian. Andrew também tenta resistir, motivado pelos próprios segredos. Narrado em capítulos que alternam as vozes de Andrew e Camryn, Entre O Agora e O Nunca é uma história de amor e sexo, na qual os personagens testam seus limites, exploram seus desejos e buscam o caminho que os levará à felicidade.
Lançado durante a febre de New Adult's que invadia o cenário editorial brasileiro, Entre o Agora e o Nunca tem tudo para conquistar o leitor que curte romance: drama, bons personagens e um enredo de superação e tragédia em níveis certos. Nada demais nem de menos. No entanto, o fato maior é que o livro não foi feito para todo tipo de leitor. Isso está evidente na construção de sua narrativa, no modo como seu enredo é guiado.  


             O livro conta a história de Camryn, de 20 anos, uma garota que desistiu do amor depois da morte de seu namorado, o Ian. Ela sente sua amizade com a Natalie, sua melhor amiga, abalada quando o namorado da Nat confessa estar, na verdade, apaixonado por ela. Então, triste, o que ela decide fazer? A coisa mais normal do mundo: arrumar uma mochilinha, se meter dentro de um ônibus e pegar a estrada, sem rota e sem planos. 


          A última coisa que a Cam esperava, ao entrar no ônibus, era encontrar alguém como o Andrew. Logo de cara, os dois sentem uma estranha atração um pelo o outro. O problema é que, na mesma medida em que se sentem fortemente atraídos, os segredos que ambos guardam faz o papel de vilão e barreira. Nada que não seja facilmente transposta pela amizade construida na convivência de uma longa viagem de ônibus. Alternando os personagens na hora de narrar, a autora nos apresenta os pensamentos e anseios de cada um dos dois, nos apresentando alguns fatos com os dois pontos de vistas. Eles conhecem lugares, bebem juntos, constroem um relacionamento calcado na amizade de tal forma, que, depois de um tempo, é impossível pensar neles como somente amigos. 



           Apesar de termos uma visão da história ampliada pela forma em que ela é narrada em 1ª pessoa por cada uma das duas personagens, a autora conseguiu segurar grande parte dos segredos até o fim. E, pode crer, é tudo muito surpreendente. Numa relação de quase amor e ódio, como vimos também em Belo Desastre e No Limite da Atração, galgamos por um amor verdadeiro surpreendente. Situações que você imaginava vagamente, aparecem de repente na história e você consegue sentir a dor do casal principal, principalmente durante as últimas páginas do livro.. 


            Se houve um pecado cometido pela J.A. Redmerski, este foi a linguagem que ela resolveu adotar. E não falo somente da narrativa, mas também das palavras usadas nos diálogos das personagens. Em certo momento, ela utilizou tantos palavrões, que chegou a parecer irreal. Será mesmo que os jovens falam 11 palavrões à cada 10 palavras? Não descarto essa possibilidade, porém, num livro, isso soa forçado. Em certo ponto, o relacionamento fofo entre as personagens se degladiava com o vocabulário usado pelos dois… Não que a autora tivesse e se abster de utilizar palavras mais fortes, porém, elas apenas não são necessárias. 


           Paixão e medo, doença e traumas, eis os pilares de Entre o Agora e o Nunca. A sua sinopse não promete o tanto que você recebe durante a leitura, que, no entanto, é rápida e gostosa. No instante você percebe que terminou o livro. Porém, a falta que as personagens fazem depois, a minha opinião, não justifica que o livro tenha continuação… Me contentei com o final desse primeiro livro, mas, de qualquer forma, pensarei em ler o segundo. 


Se você gosta do gênero, pode ter certeza, adorará o livro! O livro é uma dádiva para aqueles que curtem um bom romance. Porém, cuidado. Sexo explicito, palavrões à rodo… Como eu disse, a leitura não é para qualquer tipo de leitor.

RELATED POSTS

3 viciados comentaram

  1. Falou que o livro é de romance que já quero ler! Haha
    Esse livro parece ser muito bom!

    :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também sou assim! hahahahaha Adorooo um romance <3
      Recomendo, flor!
      Seja bem vinda ao blog :3
      Beijoss

      Excluir
  2. Sempre tive vontade de ler, agora essa vontade só aumentou hahaaha.
    Parece ser o tipo de livro que prende o leitor com facilidade ><

    ResponderExcluir