Harmony Clean Flat Responsive WordPress Blog Theme

Resenha | Wanted (Kelly Elliot)

segunda-feira, novembro 11, 2013 Naiane Aline 5 Comments Category : , , , , ,

Autora: Kelly Elliot
Kindle Edition
525 páginas
Skoob
Nota 7

Sinopse:
Agredida verbalmente pela mãe durante anos, aos 18 anos, Ellie Johnson sempre acreditou que nunca seria amada ou desejada por ninguém. Concentrou toda a sua atenção em suas notas e em entrar para a Universidade do Texas, para começar uma nova vida longe da mãe. A última coisa que Ellie esperava era se apaixonar por Gunner Mathews, um linebacker, que está de partida para jogar no time de futebol da Universidade do Texas, sem falar que é o melhor amigo de seu irmão. Gunner só tinha duas paixões na vida: o futebol e a fazenda de seu avô, até que ele se apaixona pela irmãzinha de seu melhor amigo. Ele não vai parar por nada até mostrar a Ellie o quanto ele a quer, mesmo que isso signifique que terá que se mover mais rápido do que ela gostaria. Gunner sabe que eles estão destinados a ficar juntos para sempre, mas Ellie fica negando seus sentimentos por medo de se machucar novamente. Toda vez que ele fica perto de ganhar seu amor, algo a empurra para longe novamente. Será que Ellie jamais será capaz de deixar o passado ir embora e deixá-lo entrar em seu coração? E Gunner será paciente o suficiente para esperar por ela? O que será necessário para que percebam que eles são tudo o que um e o outro sempre quis? 


Wanted, escrito pela Kelly Elliot, é uma publicação da Kindle Edition. De fato, é muito provável que não saia disso... Depois de ler o livro, que continha uma sinopse que sugeria ao menos um pequeno drama, percebi que a autora não foi feliz ao escrever seu romance. E isso não sou apenas eu que digo.  A história com certeza vale para uma distração, mas não mais que isso. Falta algo - o gancho que prende o leitor aos sentimentos de seu casal protagonista. E é isso.

Diferente da maioria dos romance do gênero New Adult, Wanted não tem grandes complicações e reviravoltas em sua história. Esse é um ponto que, sinceramente, não sei dizer se foi positivo ou não na construção do livro. O certo é que isso, talvez, tenha sido o causador do "vazio" contido no enredo, que tanto afastou à mim dos sentimentos do casal protagonista. E o problema não é só a paixão imediata que ocorreu entre Ellie e Gunner. Já vi muitos livros partirem desse mesmo pressuposto, com paixões instantâneas e inexplicáveis, e mesmo assim serem ótimos romances. Não, algo mais faltou.

A história não é tão inovadora. Temos aqui Ellie Johnson, uma jovem de 18 anos que conviveu toda sua vida ouvindo impropérios de sua mãe com problema de alcoolismo. O fato é que a moça não acredita que pode ser amada por alguém, e essa ideia está profundamente enraizada em sua mente após a traição de seu último namorado. O dia em que ela vê seu namorado agarrado à uma menina da escola, é o mesmo em que ela encontra pela primeira vez Gunner, o melhor amigo de seu irmão mais velho. E ai, já sabe, né? Paixão à primeira vista, para ambas partes. Por mais estranho e inacreditável que isso pareça. (Bem, Ellie dizia que não gostava muito do ex-namorado, então vamos dar um desconto...)

A problemática do livro aparentemente estava no modo como Gunner ia conseguir tirar o medo tão grande de não ser amada que a Ellie tem. Aparentemente. A verdade é que nada demorou para que eles ficassem juntos e a história não desenvolveu pra lugar algum até o final. Quer dizer, e os problemas que Ellie tinha com a mãe, não serão resolvidos? E os problemas que o próprio Gunner também possuía com o pai? Fica tudo por isso mesmo? Talvez estas sejam questões que tenham algum pequeno destaque no próximo livro da série, que focará no outro casal protagonista, que aparece bastante nesse livro também. Há quem diga que o casal formado pelo irmão mais velho de Ellie e a melhor amiga dela tenha sido mais congruente que Ellie e Gunner, mas eu não partilho dessa opinião. Com todos os defeitos, preferi muito mais a interação fofa entre Ellie e Gunner. Bem, no fundo, no fundo, é tudo farinha do mesmo saco, rs. 

O livro não é ruim, só faltou muita cosia para ser um bom romance. A narrativa descuidada da autora é de rápida leitura, mas nada de especial. O que incomoda é ver várias questões serem quase descartadas nesse primeiro livro, que, sinceramente, tem tamanho o bastante para solucionar todas as problemáticas. 525 páginas e nada de soluções. Uma série precisa de uma história complexa para que ela tenha mais de um livro... e isso é exatamente o que falta em Wanted: complexidade.  

RELATED POSTS

5 viciados comentaram

  1. Um livro de mais de 500 páginas está longe de ser um simples passatempo. Como você disse, ele tem páginas suficientes para solucionar problemas! A história até em pareceu interessante, mas esses pontos vazios do livro com certeza não irão me agradar.
    Parece que o livro tinha potencial, mas... vamos esperar o próximo livro ;D

    Beeijos, Dreeh.
    Blog Mais que Livros

    ResponderExcluir
  2. Oi San.

    Quando vi a capa pensei nossa deve ser demais vou ler. Mas com sua resenha não quero mais. rs tipo se o livro deixou a desejar não quero, quero ser feliz com a leituras, tudo bem que gosto de livros tristes mas eles me acrescentam algo. rs

    Quem sabe em um futuro próximo eu venha a ler, mas não sei não. rs

    Beijos Fê
    http://fernandabizerra.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Poxa, que pena que o livro não foi tudo aquilo. :(
    Será que é o primeiro livro da autora? Se for, espero que ela melhore esses probleminhas nos próximos. Parece ter um grande potencial.

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  4. Olá Arine!
    Essa capa me conquista demais! mas que pena que o livro não é tão bom assim :/
    Parece ser um livro com uma ótima proposta.. Espero lê-lo algum dia para tirar minhas próprias conclusões...
    Ótima resenha :)
    Beijos,
    Ana M.
    http://addictiononbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Como já disseram acima, a capa é mesmo bonita. Ficou uma tonalidade interessante. Um ar de mistério, ao mesmo tempo, dramático.
    Bom, a sinopse não me despertou tanto interesse em ler o livro. Ao ler a sua resenha, me distanciei mais ainda disso.
    No momento, não estou em condições de ler um livro com mais de 500 páginas. Além disso, eu gosto de histórias mais "movimentadas". Essa, de acordo com a sua opinião, pareceu-me um tanto lenta.
    Pelo enredo, dá para perceber que a história tem potencial, mas fico impaciente quando as histórias deixam muitas pontas soltas.
    Resenha excelente. Meu comentário enorme.
    rsrs

    Beijos!!!

    http://ymaia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir