Resenha | Métrica (Collen Hoover)

5 comentários
Saudações!
                A resenha da semana é de um lançamento recente da editora Galera Record. Métrica foi lançado no finalzinho de junho e já tem conquistado diversos fãs no Brasil, assim como fez no exterior. Quem já leu o livro, ou, de repente, quer ler, não esquece de comentar!


MétricaAutora: Collen Hoover
Editora Galera Record
304 páginas
Sinopse: O romance de estreia de Colleen Hoover, autora que viria a figurar na lista de best sellers do New York Times, apresenta uma família devastada por uma morte repentina. Após a perda inesperada do pai, Layken, de 18 anos, é obrigada a ser o suporte tanto da mãe quanto do irmão mais novo. Por fora, ela parece resiliente e tenaz; por dentro, entretanto, está perdendo as esperanças. Um rapaz transforma tudo isso: o vizinho de 21 anos, que se identifica com a realidade de Layken e parece entendê-la como ninguém. A atração entre os dois é inevitável, mas talvez o destino não esteja pronto para aceitar esse amor. 



Collen Hoover não passou despercebida ao lançar Métrica, primeiro livro de uma trilogia. Tamanha veneração do público me deixou curiosa para saber o que transforma o livro da autora em um mártir, dentro desse universo já quase maçante de New Adult. Se eu esperava mais um livro nos moldes de Belo Desastre ou ainda No Limite da Atração, me enganei profunda – e positivamente!

                Narrado em primeira pessoa pela jovem Layken, Métrica é um livro que carrega em suas páginas uma imensa carga emocional. Muito mais do que a sinopse faz parecer, este não é um mero livro de romance, mas une em seu enredo sentimentos divergentes, como o amor e a dor. Inicialmente, Métrica parece ser igual aos outros livros do gênero: personagens feridos pelos desastres da vida, um pouco de tensão sexual aqui e ali, superação de traumas e etc; porém, do meio para o fim, percebemos que toda a história começa a ganhar proporções no mínimo inesperadas.

"— Queria ser capaz de fazer isso, Lake. Queria ser capaz de fazer tudo isso desaparecer.Infelizmente, não é assim que as coisas funcionam. Não vai desaparecer assim do nada."

Tudo começa quando Layken, que recentemente perdeu o pai, muda-se de estado juntamente com sua família, por não possuírem recursos para manter-se na antiga casa. A moça de 18 anos tornou-se amarga após a morte repentina do pai, e não acredita que algo de positivo poderá acontecer com essa mudança de ares, que inclui cidade, vizinhança e escola novas. Porém, quando conhece seu vizinho, que mora na casa em frente à sua, ela percebe que talvez a sua estada ali seja melhor do que ela inicialmente imaginara.

                Um único encontro com o gentil e bem humorado Will foi o suficiente para que ambos, Layken e o rapaz, percebessem que algo superior à amizade estava ocorrendo entre eles. No entanto, logo nos primeiros capítulos, levamos um baque: Will é professor e ensina na escola que Layken estuda, o que torna qualquer relacionamento entre eles algo inaceitável. Sim, eis ai um tema batido – afinal, quem nunca leu ou ouviu falar sobre uma história de amor entre professor e aluna? Perceber que a história estava trilhando uma temática tão comum só me preocupou por pouco tempo, já que logo percebi que o livro era muito mais do que só um romance proibido. O casal não é protagonista do livro a todo momento, apesar da tensão apaixonada estar presente em cada cena descrita, e isso é um ponto que diferencia a narrativa de Collen Hoover das outras.

"(...) Então, pode ficar com seu oceano  Que eu fico com meu Lago.”
 

                As personagens procuraram ser as mais únicas possíveis, e variam de uma melhor amiga de escola louquinha, um irmão mais novo fofo e meio esquisito, um amigo que ama piadas do Chuck Norris e um vizinho (o Will) que adora competição de poesia – chamadas de Slam. Apesar disso, nenhuma delas é perfeita e nem sempre são coerentes. Layken me irritou diversas vezes por causa de seu egoísmo infantil, enquanto Will me pareceu um cara indeciso durante maior parte do tempo. No entanto, o final explica tudo e recompensa pelos momentos de raiva que você sentiu durante a leitura. Até lá, sentimos que as personagens montam um quebra-cabeça complexo na construção de uma história com diversos dramas diferentes convivendo em harmonia. Uma coisa eu posso te dizer: há muito com o que se emocionar aqui.


“Morte. A única coisa inevitável na vida.”


            Sentimento de perda, medo da morte e paixão proibida são fatores que contribuem para a montagem do cenário que tanto agradou os leitores. E isso é só o começo. Confie em mim, portanto, quando digo que Métrica não é apenas um romance. Ele é um drama, uma tragédia, um conto-de-fadas com final feliz mas realista, e um new adult cheio de tensão entre o casal protagonista. Em geral, a autora foi feliz ao escrever o livro, exceto uma ou outra cena que podem irritar alguns (como me irritaram). O final, para mim, foi bem concluso, então acho que as sequências do livro são meio desnecessárias. No entanto, recomendo muito a leitura e um lenço de papel, para os que forem ler, rs.

"Ampliem seus limites, é para isso que eles existem."


Nota: 10 (Por que não, né? Haha)

Obs.: Lendo resenhas alheias, notei uma forte tendência em viciar-se com a história do livro, já que quase todos disseram que o leram em um dia! xD

5 comentários :

  1. Esse livro esta sendo tão comentado que despertou minha curiosidade. Fico feliz que você gostou, pois geralmente minhas opiniões combinam com as suas!
    O único que me incomoda é a continuação. Como parece que esse teve um bom final fico com medo que um sequencia estrague.

    ResponderExcluir
  2. Você é tão nojenta minha adorada Naia, pois dês que me falou desse livro desse seu jeito eu estou doida para ler!

    ResponderExcluir
  3. Tenho ouvido falarem muito bem desse livro ultimamente...impossível não adicionar aos desejados hahaha

    www.resenhasealgomais.com.br

    ResponderExcluir
  4. Uau, esse livro parece ser muito bom! Já entrou para a minha listinha de desejados!

    Beijokas da Mylloka :*
    Blog da Mylloka

    ResponderExcluir
  5. Espero me emocionar muito com a leitura de Métrica, só ouço elogios a obra. Amei os quotes escolhidos (ansiedade define kkkkk) quero muito ler :D

    Beijos

    ResponderExcluir