Harmony Clean Flat Responsive WordPress Blog Theme

Resenha | Em defesa da honra (Hannah Howell)

segunda-feira, julho 29, 2013 Naiane Aline 1 Comments Category : , , , , , ,

Saudações!
                A semana já começa com a resenha de um clássico romance histórico de banca! Para quem nunca ousou ler o gênero, que tal darem uma olhada na resenha e, quem sabe, darem uma chance ao livro? [: *Arine-san tentando espalhar seu vício para o mundo, hahaha*

Em Defesa da HonraAutora: Hannah Howell
Editora Nova Cultura
314 páginas
Sinopse: França e Escócia, 1437
Fuga perigosa.
Gisele DeVeau conhece o lado mais sórdido dos homens, depois de escapar da brutalidade de seu marido. Agora, viúva e com a cabeça a prêmio, ela é perseguida por um crime que não cometeu. Sua única esperança é Nigel Murray, o rebelde escocês que a salvou de morrer no campo de batalha e fugiu com ela para a Escócia.
O atraente Nigel desafia Giselle com uma sensualidade ardente, destruindo todos os seus receios e temores. Mas para confiar plenamente em Nigel, Gisele precisa deixar o passado para trás e abrir seu coração para o amor eterno!


Em Defesa da Honra é o segundo livro de uma antiga série escrita por Hannah Howell, que tem seus trabalhos conhecidos (e reconhecidos) aqui no Brasil a partir de sua série romântica publicada pela editora Leya. Apesar do longo tempo que separa seus romances de banca, lançados pela falida Editora Nova Cultura, e sua nova série, a escritora já se mostrava especialista em sua temática favorita: romances históricos e mocinhos perfeitos. 

                Com uma narrativa agradável e bem dirigida, a autora nos dá um vislumbre de como funcionava a Europa de quase 600 anos atrás. Numa sociedade ainda fortemente marcada pelo machismo, Gisele DeVeau passou anos de sua vida de casada sofrendo com violência moral e física praticadas pelo seu marido. Quando o mesmo foi brutalmente - e bota brutalmente nisso! - assassinado por homens do vilarejo próximo à sua casa, Gisele DeVeau foi acusada de homicídio e não obteve apoio sequer de sua própria família. Porém, ela não está disposta a entregar-se por causa de um julgamento injusto e foge, tendo de manter-se sempre escondida e em movimento, por causa dos mercenários contratados pela rica família de seu marido. E é numa dessas fugas, com o cabelo cortado em estilo masculino e no meio de um acampamento de guerra, que nossa Gisele encontra seu salvador: Nigel.

                E esse é só o inicio da história. Nigel é um homem forte e vindo de uma família rica, mas sem grandes esperanças dirigidas a si próprio. Sua rotina divide-se em lutas, bebidas e mulheres - tudo em demasia -, que servem unicamente para que ele esqueça o amor não correspondido que ele deixou para trás em sua terra natal, a Escócia. No entanto, quando conhece a frágil e tão corajosa Gisele, ele põe um objetivo em seu horizonte: ajudar aquela jovem a manter-se viva. Por isso, decide voltar para Escócia e levar consigo sua Gisele, mesmo quando, inicialmente, não sabia se as acusações feitas contra a moça eram verdadeiras ou infundadas.

                Enquanto viajavam o mais rápido possível e enfrentavam seus inimigos, nasce uma chama de atração entre o casal protagonista, como em qualquer romance de banca. Sim, apesar de todo drama vivenciado por Gisele, temos que ter em mente que a maior parte disso é somente pano de fundo para o nascimento do romance. Nigel mostrou-se um personagem já característico da Hannah Howell, fazendo o papel do homem forte e rude, mas super fofo e protetor. Em contrapartida, apesar do esforço da autora, Gisele DeVeau não seguiu o mesmo ritmo, e, muitas vezes, soou pedante e chatinha. Talvez por isso mesmo o casal combine tanto, rs.

                Apesar de não ser um dos melhores livros que li da Hannah Howell, gostei bastante do desenrolar geral da obra. O maior defeito de Em Defesa da Honra está no final, que soou corrido e pode ter sido reflexo dos “recortes” praticados pela editora que o lançou aqui no país. Mesmo com isso, a leitura é agradável e muito boa para uma tarde de tédio, principalmente para quem já gosta do gênero romance. Afinal, tem ação, mocinho fofo, florestas, romance... Há algo melhor, gente? (haha). 


Nota: 8.0

*Outro livro da autora resenhado aqui no blog: A Sensitiva (Hannah Howell).

RELATED POSTS

1 viciados comentaram

  1. Nossa!
    Desta autora eu só li "A Vidente".
    Leitura meio demorada, mas valeu a pena!!
    Gostei do livro*
    Bjs

    ResponderExcluir