Harmony Clean Flat Responsive WordPress Blog Theme

Resenha | As Violetas de Março (Sarah Jio)

terça-feira, maio 21, 2013 Naiane Aline 14 Comments Category : , , , , ,


Saudações!
                Prontos para mais uma resenha? Terminei de ler o livro hoje de tarde e, bem verdade, ainda estou um pé dentro do universo dramático criado pela Sarah Jio! 

As Violetas de MarçoAutora: Sarah Jio
Editora Novo Conceito
302 páginas
Sinopse: Emily Taylor é uma mulher jovem e escritora de sucesso, mas não gosta muito de seu próprio livro. Também tem um casamento que parece ideal, no entanto ele acabará em divórcio.Sentindo que sua vida perdeu o propósito, Emily decide fazer as malas e passar um tempo em Bainbridge — a ilha onde morou quando menina — para tentar se reorganizar.
Enquanto busca esquecer o ex-marido e, ao mesmo tempo, arrumar material para um novo — e mais verdadeiro — livro, um antigo colega de escola e o namorado proibido da adolescência tornam-se seus companheiros frequentes. Entretanto, o melhor parceiro de Emily será um diário da década de 1940, encontrado no fundo de uma gaveta.
Com o diário em mãos, Emily sentirá o estranhamento e a comoção causados pela leitura de uma biografia misteriosa que envolve antigos habitantes da ilha e que tem muito a ver com sua própria história.
Assim como as violetas que desabrocham fora de estação para mostrar que tudo é possível, a vida de Emily Taylor poderá tomar um rumo improvável e cheio de possibilidades.


 Eu estava apaixonada por As Violetas de Março antes mesmo de começar a ler o livro. Havia algo – uma beleza simples e incomum – em sua capa, sinopse e, respectivamente, protagonista, que parecia me puxar para o todo o turbilhão de emoções que a história prometia. E cumpriu. O fato é: fui arrebatada completamente pelo tom singelo e palavras delicadas da Sarah Jio.

              
                As Violetas de Março, uma história que desde o título vem trazendo uma mensagem de esperança e amor, conta o drama vivenciado pela Emily após seu recente divorcio. Escritora de renome, ela agora vive uma grande crise: há muito tempo não conseguia escrever algo que lhe agradasse e tinha acabado de descobrir que seu marido a estava traindo, o que resultou na separação. Buscando se ver livre de toda aquela pressão, inclusive por parte de sua mãe, ela decide viajar para a ilha que fizera parte de todos seus verões na infância, a Bainbridge. Ela só buscava esquecer os problemas, no entanto, o que conseguiu naquela viagem mudaria toda sua vida para sempre.

"Podia ainda não saber como a história iria terminar, mas quando soubesse, estava determinada a escrever. Por Esther. Por Elliot. Por Bee, Evelyn, Henry, vovô, vovó, mamãe, e por mim."

                Acho que há algum tipo de magia envolvendo protagonistas que são escritores. Não sei... simplesmente nunca consegui desgostar de um! E meu amor por Emily foi crescendo cada vez mais durante a narrativa, enquanto ela reencontrava antigos namorados da adolescência, conhecia novas pessoas e, o mais importante, encontrava o antigo diário que transformaria e tanto a sua vida. Numa gaveta no quarto em que dormia, na casa de sua velha tia Bee, Emily achou um diário escrito por punhos femininos, contando uma historia que datava de 1943. Logo, a jovem moça se vê totalmente presa pela história de Esther, a que escreveu o diário, e vemos como sua vida (a de Emily) se entrelaça de maneira tão apertada com a da moça do século passado.

                A narrativa toda é contada em primeira pessoa, e Emily vai nos guiando em sua trajetória em busca da libertação de suas tristezas e resolução do grande mistério que envolve aquele diário que achou. Esther, aos poucos, vai narrando em seu diário uma grande história de amor e desencontros, traçando uma teia infindável de laços que envolvem todas as personagens de sua história. É uma história linda de amor, que nos conquista tanto quanto conquista Emily, enquanto sentimentos cada vez mais necessidade de saber o que acontecerá com Esther e seu amado Elliot. Porém, ainda temos também a trajetória de Emily, enquanto tenta lidar com os sentimentos (e falta dos mesmos) que o misterioso Jack e seu antigo namorado, o Greg, lhe despertam.


"Ficamos em silêncio; dois observadores bisbilhotando quem fomos no passado."

                Muitas vezes, senti que grande parte do que continha na história do diário de Esther, na verdade, era uma extensão do que estava acontecendo com Emily. No decorrer da história, vamos percebendo como o destino é incrível e, várias vezes, também cruel; o que não tira, em nada, a beleza do amor que vemos nos personagens contidos no diário e na vida de Emily. Acho impossível não se sentir envolvido pelos mistérios e inesperados rumos que a história vai tomando.


                Ahh, preciso dizer que amei o livro e sua narrativa do fundo do coração? Acho que estou num bom momento em minha vida de leitora, já que quase nada vêm me desagradando... Porém, posso dizer: As Violetas de Março é um livro lindo, acima da media. Alguns pequenos erros de correção me incomodaram um pouco, já que deixaram alguns trechos meio confusos, mas isso foi tão raro durante a narrativa, que não chegou a diminuir a beleza da obra. Recomendo bastante o livro, principalmente à você que gosta de livros que te prendam ao enredo e te façam viajar à outras épocas.

Nota: 10 (Pera... de novo? Hahahaha’)

RELATED POSTS

14 viciados comentaram

  1. Estou apaixonada pelo livro antes de ler (assim como aconteceu com você). Parece ser uma história sensível, doce e muito linda. Acho que o fato da protagonista ser escritora é fascinante em várias maneiras. Também gosto de histórias com diários, em que os personagens principais acabam aprendendo sobre si mesmos e sobre suas atitudes, através da experiência de outra pessoa.
    Quero muito ler o livro!
    bjs

    ResponderExcluir
  2. A capa deste livro me encantou desde a primeira vez que eu vi *-*
    acho que vou acrescentá-lo la no skoob. um dia quero lê-lo =))
    sua resenha me inspirou consideravelmente a isso rsrs

    Beeijinho. Dreeh
    Livros e tudo o que há de bom

    ResponderExcluir
  3. Ele não tinha me chamado atenção, mas gostei da sua resenha e agora é um dos que quero ler.

    ResponderExcluir
  4. Desde o lançamento.fiquei curiosa com esse livro!
    Parecia ter uma linda história e realmente têm!!!
    Gostei muito da resenha e estou super curiosa para conhecer a história de amor da Esther !!!
    Espero ler o livro em breve!!!

    ResponderExcluir
  5. A estória desse livro parece ser tão boa *-* tô louca para lê-lo logo. Ótima resenha.
    Beijos

    http://palavrasdeumlivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Essa mistura com o passado e presente me lembra A casa das orquídeas, e eu gostei muito desse livro.
    Achei interessante Violetas de março e pretendo lê-lo, ainda mais depois desse 10 rsrs

    ResponderExcluir
  7. Estava ansiosa para ler uma resenha desse livro, e depois que eu li só posso dizer que ele deu um grande salto ao começo da minha lista de leituras. Amoooo histórias assim.

    ResponderExcluir
  8. Aconteceu comigo o mesmo que você, me apaixonei sem ler. E ainda não li, infelizmente. Quero muito ler parece ser ótimo o livro, só vejo resenhas positivas sobre ele.

    http://nerdicesdeumagarota.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Querendo ler o meu também! A história é bem bonita não é? Gostei dela, é do tipo de história que adoro ler e pelo visto é bem boa.

    ResponderExcluir
  10. Eu quero muito esse livro!! Estou super curioso pela história da Emily!!!
    Eu gostei muito dos quotes e espero em breve poder ler o livro!

    ResponderExcluir
  11. Apesar de achar essa parada de "uma mulher está em uma fase complicada da vida, viaja pra cidade onde passou uma parte da infância, encontra ex-namorados e amigos, encontra também um diário, e a partir desse diário começa a repensar na vida" ser uma estrutura batida, creio que esse deve ter seu encanto. Talvez na narrativa, que me parece que flui bem. Não sou muito fã de romances, mas se tiver oportunidade, darei uma chance a esse.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  12. Adorei a sua resenha, também estou curioso para ler essa história. A capa realmente é muito bonita. Confesso que passei algum tempo tentando entendê-la.
    rsrsrs
    Parabéns!!!

    Nossa, você deu nota 10 para o livro, deve ser ótimo mesmo, considerando que você é bem rígida.

    Abraço!!!

    ResponderExcluir
  13. Quero muito ler o livro, só vejo comentários positivos em relação ao livro o que me deixa bem ansiosa para a leitura dele!
    Gostei muito da capa e do kit que a NC fez para o livro!

    ResponderExcluir
  14. Oiie
    EU AMEIIIIIIII esse livroo..
    Li em apenas 1 dia.. simplesmente nao conseguia mais parar d ler!!
    adoro essa mistura d passado e presente!
    Tds os personagens me conquistaram.. fiquei com nó na garganta quando a amiga da Bee(esqueci o nome da personagem) ... vc sabe o q acontece, né.. nada d spoler.. hehe

    Eu achei q ele tem um "Q" de a casa das orquideas q é um livro q eu amo demais!

    bjinhos

    ResponderExcluir