Harmony Clean Flat Responsive WordPress Blog Theme

Top Vícios | Dez Filmes Românticos dos Últimos Tempos

sábado, março 30, 2013 PJ 10 Comments Category : , , ,

Uma lista especial com os melhores histórias de amor que o cinema nos deu nos últimos tempos. Não está em ordem preferencial, principalmente, porque não teria ideia como colocar tudo isso em ordem de preferência. Então vamos lá!


ORGULHO E PRECONCEITO, de Jon Wright

O cineasta Jon Wright já começou mostrando como poderia ser um dos melhores da nova geração. Com Orgulho e Preconceito, uma adaptação fiel apesar de mais romantizada do romance antológico de Jane Austen, o cineasta conta a história das primeiras impressões erradas entre Elizabeth Bennet ( interpretada pela Keira Knighley de Piratas do Caribe com a mesma expressão que ela faz em todos os filmes de época) e Mr. Darcy ( Um Matheus Macfayden que só parece saber atuar nos filmes de Wright). Empregando um ritmo perfeito, figurino sempre correto e o uso das belas paisagens inglesas, Wright consegue uma adaptação digna do romance de Austen.






ANTES DO AMANHECER/ANTES DO POR SOL, de Richard Linklaker
Apesar do primeiro filme da história de amor entre Jesse e Celine ser da década de 90, decidi colocar ele aqui pelo segundo filme. A trilogia “Antes...” ( o terceiro filme será lançado esse ano) conta a história de amor entre Jesse e Celine, que se encontram num trem tendo só até o outro dia para ficarem juntos em Viena. Assim, os dois se apaixonam em um dia e através de extensos diálogos discutem temas importantes da vida como morte, vida, amor e a própria sociedade. No segundo filme, ao se encontrarem em Paris depois de nove anos, os dois tem poucas horas juntos e veem as mudanças e os amadurecimentos. Com uma discreta direção de Richard Linklaker e atuações sinceras de Julie Delpy e Ethan Hawke ( atores que ajudaram no roteiro de todos os filmes), esses dois filmes acabam sendo muitos mais do que sobre amor, se tornando um retrato fiel da natureza humana.


(500) Dias Com Ela , de Marc Webb
“Essa é uma história de um garoto que conhece uma garota. Mas você deve saber desde de já: isso não é uma história de amor” Assim fala o narrador de (500) Dias Com Ela na abertura do filme, sendo essa a verdade. Através da relação de Tom ( Joseph Gordon Levitt, carismático como sempre)  com Summer ( Linda como sempre a Zoey Deschannel), o cineasta Marc Webb faz um verdadeiro passeio sobre o amor e não de amor. Com o uso de muito música, que criam o imaginário romântico assim como uma linguagem de videoclipe bem adequada para um filme independente usando extensas referência tanto a Woody Allen, Bergman e o filme A Primeira Noite de um Homem. (500) Dias Com Ela é um filme sobre a visão de um a apaixonado, sendo simpático, envolvente, rápido, emocionante e, por fim, como a ideia de amor é: Esperançoso.


SIMPLESMENTE AMOR, de Richard Curtis
Simplesmente Amor poderia ser um filme terrível, uma daquelas comédias românticas ridículas sem nenhum propósito sério. Mas o diretor Richard Curtis pega as diversas histórias que compõem o filme e transforma em um verdadeiro retalho de formas de representar amor: O amor besteirol americano, o amor traído no segmento de Alan Rickman (o Snape de Harry Potter) , o amor sem palavras de um britânico por uma portuguesa já que nenhum deles sabe o que o outro tá dizendo, amor infantil, o amor perdido pela morte, o amor entre amigos que chega surpreendendo. Um dos filmes mais divertidos e contagiantes da última década, leve e, claro... muito romântico. Por fim, tinha de ter na trilha All You Need Is Love  dos Beatles.



DIÁRIO DE UMA PAIXÃO, de Nick Cassavetes
Eu não gosto das adaptações de Nicholas Sparks. Nunca li nenhum livro do dito cujo, mas as adaptação parecem todas iguais e, pelo visto, o próprio escritor tem isso. Mas eu amo o filme O Diário de uma Paixão, e sabe por quê? Porque Nick Cassavetes ao invés de tentar fazer um filme lugar comum ou tirar o romantismo da obra, ele simplesmente pega todo o dramalhão e eleva à décima potência. Eles se beijam? Beijam logo na chuva, tudo molhando e pronto... Todo clichê é exaltado e o amor é jogado na sua cara, sem disfarce e sem firula. Diário de uma Paixão vira o máximo do brega, mas acaba sendo charmoso. Por fim, Ryan Gosling  comprova como é um dos melhores atores da geração e entrega uma atuação viva e cheia de dor além da sempre encantadora Rachel McAdams ser sua parceira de cena. Um belo filme.



MOULIN ROUGE – AMOR EM VERMELHO, de Barz Luhrmann
Falando em exagero? Isso com certeza é Barz Luhrmann. No musical Moulin Rogue para contar a história de amor entre uma cortesã e um dramaturgo, o cineasta exagera em tudo: São cenários extravagantes e bregas, uso de fantasia do nada e claro, a colocação de diversas músicas dos dias de hoje numa história do século XIX. Assim, U2, Kiss, Madonna, Marylin Monroe, The Police, Elton John  e também músicas originais acabam por ser interpretados por atores como Nicole Kidman, Jim Broadbent ( o Slughorn de Harry Potter) e Ewan McGregor ( sim, Obi Wan sabe cantar e muito bem!). Um longa metragem vivo, cheio de vermelho, em que as emoções acabam sendo realmente a flor da pele



ABC DO AMOR, de Mark Levin
Um garotinho de 10 anos se apaixona por uma garota de 12 em Nova York. Uma das premissas mais fofas para um filme que já vi acaba se tornando um dos filmes mais subestimados  de todos os tempos. Mais do que a história de amor de Gabe por Rosemary é também uma carta de amor a cidade de Nova York, que nunca é mostrada de forma  negativa e é sempre bela e sempre está ali para todos os personagem. Percebam como a cidade sempre parece representar os sonhos de Gabe e uma hora realmente se mostra como a imaginação dele. Além disso, ao Gabe ficar triste, a chuva domina a cidade como se essa estivesse também triste. Com um elenco carismático e uma pequena duração, ABC do Amor sempre será guardado na minha memória como um dos filmes que melhor falam do amor, principalmente do primeiro amor.



 A CASA DO LAGO, Alejandro Aresti
Outro subestimado é esse inspirado filme do cineasta Alejandro Aresti. Um amor absolutamente impossível de pessoas que vivem em diferentes épocas acaba por ser uma bela alegoria sobre como o amor faz as coisas serem possíveis. Através de cartas, os personagens de Sandra Bullock e de Keanu Reeves se conhecem e se apaixonam e, apesar de sua situação inusitada, vivem uma história de amor até tradicional. Apesar de Reeves manter como sempre sua não expressão, Sandra Bullock traz simpatia ao elenco. Por fim, mesmo com seus furos de roteiro, A Casa do Lago é um romance ousado, algo que falta muito nesse mundo de Nicholas Sparks.




O SEGREDO DE BROKEBACK MOUNTAIN, de Ang Lee
Ang Lee e um dos grandes romances da década. Heath Ledger e mais uma das suas grandes atuações. A história de amor entre dois cowboys extremamente infelizes é talvez um dos filmes mais belos sobre o tema do amor. Dois homens que são infelizes ao extremo, pela sociedade, por seus cônjuges e até por si mesmos e só se veem felizes quando estão juntos, na montanha. Um caso de amor tão bem dirigido, um uso cinzento de fotografia para causar sensação de melancolia, uma trilha sonora que evoca a sensação das duas personagens principais e, por um fim, um belo roteiro que só poderia acabar de forma trágica. Sério que esse filme não ganhou o Oscar de Melhor Filme, perdendo para Crash – No Limite?



RUBY SPARKS – A NAMORADA PERFEITA, de Jonathan Dayton e Valerie Farris
Um escritor cria uma personagem nova. E de repente ela se torna realidade, a mulher dos sonhos dele. Ele está apaixonado por ela mas esta precisa de liberdade. Isso não é a vida de qualquer artista com sua arte? Esse filme cheio de realismo fantástico mostra como é o processo de criação da arte e todo o amor investido pelo artista nisso. Mas a história de amor entre Ruby, a criação, e seu criador tem de acabar por ela querer ser livre. A arte é assim, ela é livre e não é mais propriedade do seu autor ao ser criada. Ruby Sparks é um dos mais lindos longas sobre o amor e sobre a arte dos últimos tempos. 

RELATED POSTS

10 viciados comentaram

  1. Gente, de todos esses eu só vi Simplesmente Amor! O: Orgulho e Preconceito só li o livro!
    Mas é que realmente filmes românticos não são meu gênero preferido! :x hehe

    ResponderExcluir
  2. ótimas dicas!
    Orgulho e preconceito e diário de uma paixão são os meus preferidos!
    Beijos
    Amanda
    leiturahot.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Adorei a lista e acho que todos os filmes merecem estar nela. O único que não vi é Ruby Sparks, mas já vi o trailer e adorei a premissa.

    ResponderExcluir
  4. De todos esses só vi Simplesmente Amor. Orgulho e Preconceito apenas li o livro, mas acredito que o filme seja muito bom!

    ResponderExcluir
  5. Desses eu só vi Simplesmente Amor. Orgulho e Preconceito eu apenas li o livro, mas acredito que o filme seja muito bom! ^^

    ResponderExcluir
  6. Diario de Uma Paixaão e ABC do Amor são fofos !!

    ResponderExcluir
  7. Orgulho e Preconceito é muito lindinho, adoro esse filme. Mas o melhor e favorito é Diário de uma Paixão, lindo até não poder mais, eu amoooo! *-*

    ResponderExcluir
  8. Ainda não assisti todos dessa lista, mas meu favorito ever é o Diario de uma paixão. Tanto livro como filme, choro muito de tão lindo que é....

    ResponderExcluir
  9. Inha, dicas perfeita *-*
    Abc do amor é meu filminho de Sessão da Tarde, O segredo de Brokeback Mountain é meu filme de Super cine *assistir sozinho*. Não consigo escolher um favorito, mas A Casa do Lago está no topo, creio, porque é diferente e apaixonante ao mesmo tempo.
    Beijos sz

    ResponderExcluir
  10. Ahn, que lindo! Assisti a alguns desse filmes. A Casa do Lago me faz verter lágrimas de dar nó na garganta. ABC do Amor é muito fofo tbm. 500 dias com ela foi um que não gostei muito. Adorei o post!

    Bye da Pah
    Livros Estrelas

    ResponderExcluir