Resenha | Um Lugar para Ficar (Deb Caletti)

7 comentários
Saudações!
                A resenha quase que não sai, mas saiu! Haha. Após horas tentando organizar os pensamentos e construí-los numa resenha mais ou menos, temos aqui a resenha da semana – e desculpem o pequeno atraso.
Um Lugar para FicarAutora: Deb Caletti
Editora Novo Conceito
272 páginas
Sinopse: O relacionamento de Clara com Christian é intenso desde o começo e diferente de tudo o que ela já havia experimentado. No entanto, o que começa como um grande afeto rapidamente se transforma em obsessão, e já é muito tarde quando Clara percebe que as coisas foram longe demais e que Christian está disposto a fazer de tudo para ficar ao seu lado. Então, Clara parte da cidade e Christian fica para trás. Ninguém sabe onde ela está, mas, mesmo assim, Clara ainda luta para se livrar do medo. Ela sabe que Christian não vai permitir que ela suma tão facilmente. Não importa para onde ela vá, nunca será longe o bastante...


Um lugar para ficar é um livro de várias fases. Contado em 1ª pessoa, temos aqui um livro que buscará misturar romance e drama psicológico, através da visão da tímida protagonista – a Clara. Se eu disser que o livro é lindo e perfeito, estarei mentindo; porém, também não enxerguei nele algumas das criticas que vi espalhadas pela internet. Se você espera um romance bobo de adolescente, muito simples: não pegue esse livro.  E isso é só um conselho.

“Cada um de nós vai aos confins da Terra por suas próprias razões.”

                Clara é filha de um famoso escritor, e divide sua vida entre tardes trabalhando numa biblioteca e manhãs em sua escola, se esforçando para se sair bem em ambas coisas. Ela, tímida e sem muitos amigos, nunca imaginaria que pudesse viver um intenso romance... Até que conheceu Christian. O sensível, educado e gentil Christian. Essa é a primeira impressão que se tem dele, e Clara continuou acreditando naquilo até que... O amor se tornou mais que um sentimento normal, se tornou uma obsessão. Christian transformara Clara em seu objeto, sua propriedade, e Clara tinha duas opções: continuava com aquilo, ou punha um fim definitivo naquele relacionamento explosivo e perigoso. O que você escolheria?

                Clara escolheu terminar. Porém, Christian não aceitava aquele fim, não aceitava que tudo podia acabar tão facilmente. Persegui-a por meses, telefonou milhares de vezes por dia, mandara mensagens. Dizia que mudaria, que faria tudo para tê-la de volta; depois, revoltado, xingava-a de nomes que Clara nunca o vira dizer. Por isso, Clara e seu pai decidem sair da cidade e passar o verão numa casa de praia. E é ai que Clara vê sua vida mudar definitivamente, trilhando caminhos impossíveis e dando chance para novos recomeços.

                De uma maneira geral, achei que o livro foi escrito com alguma intenção de sentirmos pena da Clara, nos compadecer pelo que Christian lhe fazia quando surtava.  Particularmente? Senti mais pena de Christian do que da Clara. Não acredito que o erro do relacionamento foi só do Christian, e, sim, também da nossa protagonista; afinal, ela não devia ter esperado mais pra se jogar nos braços de Christian? Procurar conhecê-lo mais profundamente? Ou um relacionamento acaba somente por culpa de uma pessoa? Não, ambos tem culpa – de maneiras diferentes, mas sempre. Temos aqui mais drama: o passado difícil de Christian, sua necessidade constante de carinho, sua instabilidade emocional e sua insegurança. Medo de perder algo e ficar sozinho – medo de perder Clara. Tudo isso é um pacote só, e Clara, num surto de cega paixão e egoísmo, não soubera enxergar isso na pessoa que dizia amar.

                Apesar disso, a mocinha é algo realmente incomum. Sem aquela insegurança comum aos personagens adolescentes, meio tímida – mas decidida – e fora do molde normal de meninas adolescentes que vemos nos outros livros. Durante o livro, ela faz novas amizades e vemos como ela vai tentando seguir em frente, apesar de ainda ser “perseguida” por Christian. Porém, o drama do livro fica mais intenso quando um mistério ronda a morte da mãe de Clara, órfã desde pequena. Se havia alguma duvida de que o objetivo do livro era fazer chorar ou se compadecer, ela morre completamente quando falta pouco para acabarmos o livro. E, justamente quando vamos chegando no final, começam a aparecer alguns erros de digitação, gramaticais e ortográficos, aqui e ali. Não prejudica a leitura, mas, para os mais observadores, poderá incomodar um pouco – eu própria me senti um tantinho incomodada.
                “Tudo é lembrete de alguma coisa. Um cartão de visita nunca mais vai ser apenas um cartão de visitas.”
                 Um livro sobre dramas e perdas. Um lugar para ficar mostra como as relações humanas são complexas e sensíveis, porém, necessárias. Com uma narrativa fluida e poucas páginas, iremos ver como algumas pessoas podem ser capazes de nos marcar para o resto da vida – independente do que façamos para esquecê-las ou fugir das lembranças.
               
Nota: 8.0

7 comentários :

  1. Li toda a sua resenha com calma. Ficou muito boa. Você explicou bem a história.
    Mas achei esse enredo meio sem sal e sem açúcar...

    Um abraço!! Aguardo as novidades!!

    http://ymaia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi!!
    Bom eu nem sei se vou coloca-lo na minha lista de leituras porque pelo que vi trata-se de algo que eu tenho medo. rsrsr Isso de possessão me assusta e muito.. rsrsr


    Beijokas, e parabéns pela resenha!!

    ResponderExcluir
  3. Ain!!!
    Fiquei morrendo de vontade de ler!
    Amei!
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias
    http://livroterapias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Eu não sei mais o que achar desse livro. No começo vi dezenas de resenhas negativas sobre ele. Nesse ultima semana sua resenha já é a 5ª positiva que eu vejo. Acho melhor eu ler pra confirmar kkkkkkk!
    Adorei a resenha

    ResponderExcluir
  5. Nunca tive vontade de ler esse livro, mas agora estou pensando em dar uma chance para ele.

    Concordo com você, acho que um relacionamento acaba por culpa dos dois, o problema é que sempre tentamos ver nosso próprio lado, nunca o do outro, e acaba dando errado (também acontece em relacionamentos não amorosos).

    Gostei da sua resenha, acho que vou dar uma chance pro livro ;)

    ResponderExcluir
  6. Ja li o livro e achei meio bizarro o jeito que ela deixa o Christian falar com ela e não ouve ninguém quando falam a respeito do caráter dele..
    Sinceramente fiquei com muita raiva a cada vez que ela deixava se levar pelas desculpas dele!

    xoxo

    ResponderExcluir
  7. Nunca li nenhum livro desta autora mas pelo que em parece a historia começa estilo cliche (o amor a primeira vista e tal), mas ao decorrer da historia começa a tratar de um assunto serio (nem todos pensa assim)sobre obsessão. Tambem percebi durante a leitra da sua resenha que a autora sabe bem como prender o leitor com sua narrativa fazendo com que sentissemos as emoçoes do personagem. Não vejo a hora de poder ler este livro e saciar minha curiosidade sobre Clara e Christian.
    Ps: Otima resenha!

    ResponderExcluir