[Resenha] O Clã dos Magos (Trudi Canavan)

4 comentários
O Clã dos MagosAutora: Trudi Canavan
Editora Novo Conceito
446 páginas
Sinopse:
Todos os anos, os magos de Imardin reúnem-se para purificar as ruas da cidade dos pedintes, criminosos e vagabundos. Mestres das disciplinas de magia, sabem que ninguém pode opor-se a eles. No entanto, seu escudo protetor não é tão impenetrável quanto acreditam. Enquanto a multidão é expurgada da cidade, uma jovem garota de rua, furiosa com o tratamento dispensado pelas autoridades a sua família e amigos, atira uma pedra ao escudo protetor, colocando nisso toda a raiva que sente. Para o espanto de todos que testemunham a ação, a pedra atravessa sem dificuldades a barreira e deixa um dos mágicos inconsciente. Trata-se de um ato inconcebível, e o maior medo da Clã de repente se concretiza: uma maga não treinada está à solta pelas ruas. Ela deve ser encontrada, e rápido, antes que seus poderes fiquem fora de controle e destruam a todos.


Resenha:
Sempre gostei muito de literatura fantástica, e, como fã do gênero, me vi louca para ver o que a escritora Trudi Canavan tinha posto em sua trilogia O Mago Negro. A premissa de garotas descobrindo que podem usar magia não é muito inovadora; porém, abre um leque muito grande de caminhos que podem ser seguidos durante a estória. Bem, ao final de tudo, ainda não sei dizer meu sentimento exato pelo livro.

                O Clã dos Magos conta a estória da jovem Sonea, que vive numa favela na capital do reino de Kyralia, Imardin. Todos os anos, alguns magos que compõe o clã vão a cidade e expulsam milhares de famílias de suas casas, com a desculpa de estarem “purificando” as ruas. Com o tamanho do poder que possuem nas mãos, ninguém é suficiente corajoso para encará-los numa real briga... Porém, num desses eventos de purificação, Sonea se encontra com uns antigos amigos (membros de uma pequena gangue de ladrõezinhos) que a convencem a participar com eles de uma manifestação contra os magos. Pois bem, todos os jovens começaram a lançar pedras contra os seres encapuzados, que estavam protegidos por um campo de força, até que, de repente, o inesperado acontece: uma pedra ultrapassa o campo de proteção dos magos e atinge um deles. E Sonea não conseguia acreditar que aquela pedra fora atirada por ela própria.

                Pronto, a confusão está feita. Para uma pedra ter ultrapassado o campo de proteção dos magos, era necessário magia... Logo, Sonea não era só uma favelada, mas uma favelada com poderes mágicos! Porém, ela não sabia controlá-los, e os magos começaram uma busca desenfreada pela garota. Ela, como todos, temia O Clã, e recebeu a ajuda de seu amigo Cery para fugir. Metade do livro é contando a fuga da garota para não cair nas mãos do clã, enquanto também mostra a estória do ponto de vista de alguns dos magos. Ao contrário do que pode parecer, o Clã não quer exatamente o mal à Sonea... Muito pelo contrário, Rothen, um dos magos, se vê ansioso para ensinar uma garota que parece ter tão grande potencial mágico.

                Agora, um ponto muito forte dos livros são os personagens. Adorei muito Cery, Rothen e muitos outros amigos e aliados da Sonea. Ironicamente, apesar disso, não vi nada de muito especial na garota; apesar de perceber que ela pode melhorar nos próximos livros da série. Outra coisa interessante – que foi motivo de algumas críticas negativas – é o fato de os favelados usarem algumas abreviações na fala (como nós próprios usamos). Coisas como “cê”, “tava(m)” e etc, são muito usados nos diálogos entre os próprios moradores da favela. Apesar de muita gente se incomodar, gente, o fato é que isso deu mais vida e tornou os personagens da favela mais reais(!).

                Bom, como já disse, não sei dizer exatamente o que senti com o livro. Adorei a narrativa, que mostra os diversos pontos de vistas durante a estória, e também os personagens. Apesar disso, senti falta de um objetivo no livro. Ele é, simplesmente, todo baseado na fuga de Sonea ao Clã, e eu não consigo enxergar alguma coisa que dará à personagem da estória um motivo para lutar, nos próximos livros. Ou será que teremos uma série toda só contando as aventuras que ela passará quando estiver dentro do Clã, tomando aulas? (‘-‘). Claro, há um pequeno mistério rondando o líder do Clã, mas não vejo como a estória se desenvolverá até que esse conflito com o líder aconteça...

Nota: 8.7

4 comentários :

  1. Muito bem feita a resenha. Agora estou louca pra ler. Parabens pelo blog! Um abraço!

    ResponderExcluir
  2. Mais uma bela resenha. Não sou fã desse tipo de leitura, mas já faz um tempo que os elogios com relação a este livro circulam por aí afora. Portanto, deve ser bom mesmo. Parabéns! Sucesso!!!
    ymaia.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito da resenha, bem explicada e bem sincera tbm ao falar sobre o objetivo do livro. Gosto deste tipo de literatura, mas talvez o objetivo nao foi reveelado por ser o 1° né. Mas mesmo assim, me vejo lendo já!

    ResponderExcluir
  4. Não gostei desse livro !
    A capa está bem interessante.
    Mas a estória é bem chatinha e já podemos imaginar o que acontece, menina descobre e tudo muda e quem sabe ela nem se aceita u.u
    Também fiquei imaginando como será a continuação, e talvez não seja legal!
    Mas vai que o autor de supera e escreve o segundo livro melhor que o primeiro, tudo pode acontecer, gostei da resenha apesar de não ter gostado do livro!
    Beijoos :*
    - GabiSuzart

    ResponderExcluir