Quero ler #5

2 comentários


Olá, leitores! Haha.

                Eu queria postar uma resenha hoje, mas achei melhor postar mais um #Quero ler. Semana que vem certamente tem resenhas novas *-*.

                Hoje, o #Quero Ler tem romance histórico. Haha. Se é coincidência? Talvez. Alguns do que estão na lista, eu até tenho aqui em casa (e um eu ganhei de presente do meu melhor amigo *-*), então creio que posso matar o desejo de lê-los logo, logo.


O Cemitério de Praga (Umberto Eco)

O Cemitério de PragaDurante o século XIX, entre Turim, Palermo e Paris, encontramos uma satanista histérica, um abade que morre duas vezes, alguns cadáveres num esgoto parisiense, um garibaldino que se chamava Ippolito Nievo, desaparecido no mar nas proximidades do Stromboli, o falso bordereau de Dreyfus para a embaixada alemã, o aumento gradual daquela falsificação conhecida como Os Protocolos dos Sábios Anciãos de Sião, que inspirará a Hitler os campos de extermínio, jesuítas que tramam contra os maçons, maçons, carbonários e mazzinianos que estrangulam os padres com as suas próprias tripas, um Garibaldi artrítico com as pernas tortas, os planos dos serviços secretos piemonteses, franceses, prussianos e russos, os massacres numa Paris da Comuna em que se comem os ratos, golpes de punhal, horrendas e fétidas reuniões por parte de criminosos que entre os vapores do absinto planeiam explosões e revoltas de rua, barbas falsas, falsos notários, testamentos enganosos, irmandades diabólicas e missas negras.

(Na boa, a capa desse livro me seduz. Hahaha. Foi presente de meu amigo *-*)

O Garoto no Convés (Jonh Boyne)

O Garoto No ConvésEm abril de 1789, semanas após concluir no Taiti uma curiosa missão com fins botânicos - coletar mudas de fruta-pão para alimentar os escravos nas colônias inglesas -, o navio de guerra britânico HMS Bounty foi palco de uma revolta de parte da tripulação contra o capitão William Bligh, que acabou deixado à própria sorte em um bote em alto-mar junto com os marinheiros ainda fiéis a seu comando. Sem provisões e instrumentos de navegação adequados, o grupo enfrentou 48 dias de duras provações até alcançar a costa do Timor. O episódio inspirou numerosos livros e filmes.
            Neste livro, a história da expedição é narrada do ponto de vista de John Jacob Turnstile, um garoto de Porstmouth, sul da Inglaterra, que sofre abusos de toda sorte, inclusive sexuais, no orfanato e pratica pequenos furtos nas ruas da cidade. Detido pela polícia após roubar um relógio, é salvo pela própria vítima do roubo quando esta lhe faz uma proposta: em vez de ficar encarcerado, embarcaria no HMS Bounty para passar pelo menos dezoito meses como criado particular do respeitado capitão Bligh. Turnstile aceita a barganha, planejando fugir na primeira oportunidade. Mas a rígida disciplina da vida no mar e uma relação cada vez mais leal com o capitão transformarão sua vida para sempre. É pela voz desse adolescente insolente e sagaz, mas ao mesmo tempo frágil e ingênuo, que o leitor acompanhará uma viagem repleta de intrigas, tempestades instransponíveis, cenários exóticos e lições de lealdade, paixão e sobrevivência.
            O autor acrescenta novos dados e interpretações a uma história até hoje misteriosa. Sugere, por exemplo, que a receptividade sexual das nativas do Taiti pode estar na origem da insatisfação que resultou no motim. Seduzidos - ou, no caso de Turnstile, iniciados - por elas, os marujos teriam considerado intolerável a idéia de retornar para casa, o que os colocou em linha de colisão com o capitão.

( John Boyne... Só com o nome do autor já percebe-se porque quero o livro. Agora, na boa, porque as sinopses das obras de John Boyne são sempre tão grande?)

A Menina que não sabia ler (John Harding)

A Menina Que Não Sabia Ler1891. Nova Inglaterra. Em uma distante e escura mansão, onde nada é o que parece, a pequena Florence é negligenciada pelo seu tutor e tio. Guardada como um brinquedo, a menina passa seus dias perambulando pelos corredores e inventando histórias que conta a si mesma, em uma rotina tediosa e desinteressante. Até que um dia Florence encontra a biblioteca proibida da mansão. E passa a devorar os livros em segredo. Mas existem mistérios naquela casa que jamais deveriam ser revelados. Quem eram seus pais? Por que Florence sonha sempre com uma misteriosa mulher ameaçando Giles, seu irmão caçula? O que esconde a Srta. Taylor? E por que o tio a proibiu de ler? Florence precisa reunir todas as pistas possíveis e encontrar respostas que ajudem a defender seu irmão e preservar sua paixão secreta pelos livros - únicos companheiros e confidentes - antes que alguém descubra quem ousou abrir as portas do mundo literário. Ou será que tudo isso não seria somente delírios de uma jovem com muita imaginação?

(Provavelmente, já botei esse livro em alguma edição do #Quero Ler, eu acho... Porém, boto de novo, porque agora minha vontade de lê-lo está cem mil vezes maior! Afinal, quero ver porque o livro possui algumas criticas ruins...)


              E vocês, o que querem ler? Ah, sim, e lembrem-se da promoção que está rolando no blog, viu? Me ajudem a divulgar, ok? *-*

Ass.: Arine-san

2 comentários :

  1. O único que conheço e que me imagino lendo é A menina que não sabia ler. Os outros não fazem muito o meu estilo, sabe?
    Então, quero ler milhares de livros AHAHHAHA. OK, talvez apenas uma dúzia. Gostei muito do post ;D
    Beijos,
    Kim.

    ResponderExcluir
  2. Até hoje estou tentando ler - A Menina que não sabia ler (John Harding, mas sempre vem outro tomar à frente...rs.
    Att.,
    Luks

    ResponderExcluir