Uma esposa, e grávida! (Julianna Morris)

Um comentário

                                                         Uma Esposa, e Grávida!
Autora: Julianna Morris
Editora Nova Cultura
159 páginas

Sinopse:
Algumas vezes, pequenos pacotes trazem grandes surpresas!
As fotografias de casamento haviam sido recortadas, e o lugar onde deveria estar o noivo era apenas um espaço vazio. Além do mais, a esposa morava em um apartamento separado! Havia algo de errado no casamento de Nicholas Carleton. Ele, porém, não conseguia descobrir o que era. Perdera a memória e não fazia a menor ideia de como descobrir a verdade sobre seu passado! Sabia apenas que Emily Carleton, bela, sensual e extremamente grávida, era sua esposa. Pelo menos era o que todos lhe diziam. Mas, cada vez que Nicholas tentava reavivar os laços matrimoniais, Emily fugia. Se não fosse o fogo que via brilhar em seus olhos quando a beijava, Nicholas poderia pensar que Emily jamais compartilhara uma cama com ele antes...

Resenha:
Ah, sim, nada melhor, para passar o tempo, do que um bom Sabrina. Quem já me acompanha há algum tempo, deve saber que adoro a série A Cegonha Chegou. Os livros dela são tão fofos – apesar de fúteis! Pois bem, comecei a ler Uma esposa, e grávida  só para passar minha madrugada desocupada. É de rápida leitura, como todos os outros, por isso nem precisei ler até 5 da manhã, haha.
               
                Emily é uma mulher independente, sem namorados ou perspectiva de casamentos... Mas nem por isso ela abandonou o desejo de ser mãe. A solução, porém, seria muito simples, se seu melhor amigo não atrapalhasse seus planos. Emily pretendia fazer inseminação artificial em um banco de esperma, com todo aquele processo de escolha do pai e tudo mais, mas Nicholas, seu melhor amigo, foi totalmente contra essa ideia. E, como não conseguiu convencê-lo do contrário, acabaram se envolvendo num casamento arranjado, onde Nicholas foi o próprio doador do esperma.... Porém, a relação não passava de uma grande amizade – se conheciam há tantos anos, eram melhores amigos há mais de uma década. E continuou assim... Até que Nicholas sofre um acidente e perde a memória. Sem se lembrar das circunstâncias que os levaram a se casarem, Nicholas, ao acordar e ser informado de que era casado com a mulher grávida logo à sua frente, supõe que a ama. Mas não era verdade. E Emily sabia bem disso.
               
                É interessante dizer que, apesar da perda de memória de Nicholas, em nenhum momento Emily se aproveitou do fato. Na verdade, ela não confessara que amava-o, mesmo quando o leitor sente aquela impressão de que a personagem nutre sentimentos como esse pelo mocinho. Porém, por mais que Emily tentasse deter os instintos de “marido amável” de Nicholas, ele continuava com aquilo, o que a incomodava. Ela achava que, quando ele recuperasse a memória, a odiasse por deixá-lo pensar que ele a amava.

                Nicholas estava confuso. Para ele, era certo amar a esposa... mas por que ela relutava tanto em aceitar que ele cuidasse dela? Será que ele era tão insensível à ponto de não cuidar de quem ama? Por isso mesmo ele esforçou-se para mimá-la, tratá-la como devia ser tratada. Por um lado, ele queria que sua memória voltasse... de outro, ele temia recuperar a memória e voltar a ser o homem insensível que parecia ser no passado. Bem, observando o final do livro, podemos perceber que alguns maus vêm para nosso bem. (Haha). Como qualquer Sabrina, o final feliz era garantido, com direito à um felizes para sempre.
               
                Nunca havia ouvido falar da autora, mas ela tem uma escrita tão cativante e simples que mais parecia que eu via um daqueles filmes bestas da TV. Gostei muito dos personagens, apesar de Emily relutar em se envolver na química que rolava entre eles. A verdade é que ambos sempre se amaram, mas a amizade que existia entre os dois não deixava que se envolvessem, ou que sequer percebessem o amor. Eles viam o que sentiam um pelo outro como “amor de irmão”, o que eu acho que torna o romance entre eles muito mais real e verdadeiro. O livro não foi espetacular, até porque é um Sabrina, mas vale a pena ser lido.

Nota: 8.5

Sayonara- -
Ass.: Arine-san

Um comentário :

  1. Olá! Adorei seu blog, muito criativo! Também tenho um blog e gostaria que vc desse uma olhada. O endereço é: http://www.criticaretro.blogspot.com/ Passe por lá! Lê ^_^

    ResponderExcluir