Harmony Clean Flat Responsive WordPress Blog Theme

#Cheguei na página 100 e...

sábado, março 24, 2012 Naiane Aline 0 Comments Category : , , ,

     Meus lindos, me desculpem! Acabei não fazendo nenhuma das postagens programadas para essa semana que passou, mas, enfim, tenho uma desculpa: eu estava doentinha, e o remédio me mata de sono. Haha. Imagina, alguém acostumada a dormir 1:00am tendo de dormir 21:00... Nesses dias, não deu para fazer basicamente nada.
    Então, gostaria de informar que pretendo inaugurar o twitter do blog no dia 26/03, às 13:30, então (pelo amor de Deus) me sigam, viu? Haha. Enquanto isso, para não deixar o blog tão parado, decidi adotar uma coluna muito comum em outros blogs (lindos) que sigo: Cheguei na página 100 e...
    Vamos lá?



XógumSinopse:

Xógum é uma saga sobre o universo mítico dos samurais e das gueixas, numa trama que une política, religião, guerra e romance. Ambientado nos anos 1600, época das grandes navegações e das conquistas de novos mundos, o livro narra a trajetória do piloto inglês John Blackthorne. Depois de quase dois anos embarcado no navio Erasmus, ele aporta na costa do Japão dividido diante da disputa pela posição de xógum, a mais importante autoridade militar do país. Em meio a intrigas e traições, Blackthorne se aproxima do poderoso senhor feudal Toranaga, tomando parte em um intrincado jogo de poder entre as forças conflitantes da época- daimios, samurais, jesuítas e comerciantes. Com o tempo, uma estranha relação de confiança se estabelece entre os dois homens e uma paixão proibida nasce entre o inglês e sua intérprete, Mariko. Casada com um dos mais cruéis capitães do feudo, ela se vê dividida entre suas obrigações, suas crenças e seus sentimentos.


Cheguei na página 100 e...: 
         Você quer saber a verdade? Sabe aqueles livros que a gente enrola de ler mais que trambiqueiro endividado? Pois é. Nem sei se vai ter resenha desse livro (oh, que pena, haha). Não que o livro seja ruim... longe disso! A verdade é que a leitura é bem lenta mesmo, e não sou lá muito acostumada a ler livros assim. E o meu relacionamento com Xógum não é dos melhores; já desistimos e reatamos nosso relacionamento umas 3 vezes, nesses ultimos 3 meses. Haha. Isso mesmo! Já recomecei a ler esse livro 3 vezes, tentando terminar; e, espero eu, dessa vez consigo.

         Apesar disso, falo a verdade: esse é um dos romances históricos mais bem construído que tive o prazer de ler (ou enrolar, hehe). Tenho certeza que quem ama o Japão, como eu, adorará saber como ele era no período feudal, quando ainda Xóguns (grandes Imperadores), Taícuns e samurais ainda eram soberanos no Japão. Era um negócio de Sepuku (suicídio pela honra) pra cá, Sepuku pra lá, que você nem queira saber! Haha. Agora, uma coisa que me deixa louca: a quantidade de personagens. Sou péssima com nomes, então fico mais perdida que cega em tiroteio, tendo de gravar tantos nomes, tantas fisionomias e cargos políticos! Porque, claro, não basta ter um Ishido, tem que ter um com nome parecido, mas com cargo contrário! (Desconfio que não nasci com memória adequada para ler esse livro, haha. Deviam ter pensado em ter colocado uma listinha de personagens, com seus nomes e funções, no fim do livro, não acham?).

      Quando, e se, a resenha sair, vocês saberão mais sobre o livro. Um detalhe: o livro tem exatas 1039 páginas. Estou na 260... Deus me ajude. Vai ser a madrugada de hoje tentando chegar ao menos na página 500!  u_u'


Beijos e que tenham um fim de semana perfeito!
Ass.: Arine-san

RELATED POSTS

0 viciados comentaram