#Andei Vendo: Filme Lição de Amor

2 comentários

Voltando com mais um post da coluna #Andei Vendo, hoje trago um filme baseado num livro. Na verdade, eu não tinha conhecimento do filme (que nem é muito velho, mas, simplesmente, não sou de assistir muito filme nem de me informar muito sobre lançamentos), porém,  ao me deparar com o livro... Bem, fiquei em dúvida se lia ou não lia, então descobri o filme.
                Alguns me disseram que o livro é melhor. Será que é verdade? Eu vi o filme e, razoavelmente, gostei. Não é perfeito, mas é bem o estilo Sessão da tarde, e bem leve, apesar de tratar de um assunto um tanto sério. Então, vamos à resenha fílmica?
                                                  
                                                    
 Ficha Técnica
Estado:Em DVD
Título Original: Scusa ma ti chiamo amore
Gênero:
Direção:
Roteiro:
Elenco:
Estréia no Brasil:20 de Março de 2009
Duração:82 minutos

Sinopse:
Nikki (Michela Quattrociocche) tem 18 anos e divide seu tempo entre os estudos no último ano do ensino médio e a ida em festas e clubes, juntamente com os amigos. Alex (Raoul Bova) tem 37 anos e uma carreira de sucesso como publicitário. Abandonado pela mulher que considerava ser seu "eterno amor", a vida social de Alex agora se restringe aos antigos amigos. Um dia a vida deles se cruzam, quando acidentalmente Nikki bate sua moto no carro de Alex.
 Fonte: Filmow

Resenha:
Inicialmente, achei muito estranho que o filme tenha o nome Lição de Amor,  quando o livro se chama Desculpa se Te Chamo de Amor.  Aliás, o titulo do livro é até mais chamativo e interessante do que o do filme, não acham? Bem, mas como não estou aqui para questionar os produtores do filme o por quê de não terem botado o titulo original (que era mais legal), vamos logo ao que realmente importa. (Se bem que o titulo no idioma original é igual o do livro... Só o dos brasileiros que mudou).

                Nikki é uma adolescente normal, que grita, faz birra, é chantagista (e você, adolescente, nem venha me dizer que nunca chantageou os pais, dizendo que ia tirar dez em matemática se eles te dessem aquele super lançamento de livro) e possui amigas barulhentas. É, ela é normal, jovem e saudável. Um dia, algo acontece em sua rotina de adolescente: acidentalmente, ela conheceu o amor.  E isso no sentido mais literal possível da palavra “acidente”.  Ela andava de bicicleta, atrasada para o colégio, quando o carro de Alex bateu de leve em sua bicicleta. Então, com a sua maior pinta de adolescente histérica, ela força Alex à levá-la para o colégio, eles pegam um o número do outro, para poder ajeitar direitinho o concerto da bicicleta de Nikki, e seus caminhos se separam... Ah, bem que Alex queria que fosse assim. Haha. O furacão Nikki liga para ele, ele estando no meio de uma reunião importante, para lhe pedir descaradamente que vá buscá-la. E assim começa uma amizade estranha entre um homem de 37 anos e uma adolescente quase vinte anos mais nova.

                Alex é o tipo de homem certinho, que está tentando se recuperar do seu mais recente trauma: sua noiva o abandonou do nada, deixando-o sem motivos algum.  Ele logo passou a encontrar Nikki regularmente, porque a danada sempre pedia para ele buscá-la no colégio e essas coisas, e Alex descobriu o que é divertir-se, depois de tanto tempo. Apesar disso, ele reluta em firmar um relacionamento sério com Nikki, afinal, a diferença de idade é imensa, e a garota poderia até ser dada como filha dele! Para Nikki, nada disso, porém. Ela gosta dele, ele gosta dela; o que os impede, então? O relacionamento avança, tornam-se namorados, e Nikki solta a frase épica que nomeou o livro (haha): “Desculpa, mas vou te chamar de amor”. Muito fofa! Porém, nem tudo é mar de rosas... Qual será a escolha de Alex, quando sua noiva resolve voltar para ele, tão inesperadamente quanto partira?

               Lição de Amor nos mostra muito bem que a idade não importa num relacionamento. É um filme com tema sério, mas tudo é tratado com muita leveza. Não é um filme de comédia, já que nem eu (que dou risada de qualquer cena besta) ri muito com ele; mas, mesmo assim, o filme é relaxante. Tem aquele toque de conto de fadas, no final, fazendo com que as que não tem esperança quanto ao amor – oi, faço parte desse grupo, hehe – tenham aquela sensação gostosa de felicidade pós-amor-feliz. Aliás, o final é muito obvio, até.

Nota: 9.5
Ass.: Arine-san

2 comentários :

  1. Eu já vi esse filme, não tava lembrada que tinha visto até ver bem a foto do post.rs Não sabia que tinha livro dele D: Mas enfim, concordo com sua opinião sobre ele, o filme é leve e divertido, e ainda traz uma lição de que idade não é importante quando se ama, apesar d'eu não me ver como uma Nikki. rs

    Beijos
    http://mon-autre.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Ainda não vi o filme, mas amei a dica... Parece ser um filme bem interessante, você já leu o livro?
    Att.,
    Luks

    ResponderExcluir