Um Homem poderoso (Lori Foster)

3 comentários
                                                 Um Homem Poderoso
Autora: Lori Foster (Sim, de novo... Não me canso dela, haha)
Editora Nova Cultura
157 páginas


Sinopse:
Quando se trata de amor, ele joga para vencer!

May Price reúne tudo o que Jude procura numa mulher: é espontânea, cativante, linda e sensual, embora ela própria não pareça saber disso. Toda vez que Jude tenta se aproximar e tomá-la nos braços, ela pensa que é brincadeira. May não acredita que um homem charmoso e irresistível como ele possa achá-la interessante, ou tentadora. Para um ex-galã de cinema e símbolo sexual como Jude Jamison, May é um desafio que ele está mais que disposto a enfrentar... e vencer. Se for preciso, ele arriscará a própria vida para proteger May das chantagens e ameaças de um inimigo ardiloso. Apesar do perigo envolvido, é uma excelente oportunidade para ficar ao lado dela, e convencê-la da força de seu desejo e da sinceridade de seu amor... 

Resenha:
Não é segredo para ninguém que Lori Foster é uma das minhas escritoras favoritas. Certo, certo, há quem diga que um dos únicos romances históricos (que é meu estilo literário favorito) que Lori F. escreveu, não foi lá muito bom... porém, as outras estórias, as que se passam no mundo moderno, são realmente muito boas. Sabe o que mais gosto na Lori? É que ela sempre envolve algum criminoso secreto, algum mistério, uma mulher ou homem determinado, ou qualquer destas coisas, nos seus livros. Sem contar sua narrativa fluida e natural, sem deixar escapar detalhes, apesar de seu objetivismo. Bem, é melhor eu parar de elogiá-la, para não termos que passar o dia todo só batendo um papo sobre as qualidades infindáveis de Lori Foster, ao menos como escritora.

                O mocinho do livro me lembrou um pouco – só um pouquinho mesmo – o do livro Paixão Inesperada (Lori Foster), com seu jeito sensível ,mas determinado, de ser.  Jude é um homem rico, muito rico, mas não é do tipo arrogante. Na verdade, ele já fora ator de Hollywood e fizera muito sucesso, até que um escândalo acabou por transformar sua vida num inferno. Por isso mudou-se para um pacata cidade, tão pequena que, provavelmente, nem aparecia nos mapas. Lá, ele construiu uma mansão, seu refúgio; e, passando um dia na galeria de artes da cidade, descobriu May. May, a adorável dona da galeria, era uma moça sensível e muito recatada, que tratava de esconder seu corpo por baixo de roupas e mais roupas (de gosto estético dubitativos, haha). Com o tempo, apaixonou-se por ela, e passou a visitar a galeria frequentemente, com a desculpa de comprar quadros para sua mansão – que não faltava paredes, diga-se de passagem, rs. O caso é que ele tentava de tudo para chamar a atenção da jovem, mostrando que estava interessado nela, mas ela acreditava que ele fazia tudo por brincadeira... Pois é. Tudo seria maravilhoso, e continuariam tendo suas vidas normais, porém havia o irmão de May, um jovem imaturo que se endividou enormemente com alguém da elite, e, agora, tinha que matar Jude como forma de pagar sua divida. O que pode acontecer?

                May, na verdade, acabara por descobrir tudo – sem esforço nenhum, já que o irmão dela é um covarde de primeira, e foi logo pedir ajuda à irmãzinha. Ambos sabiam que não podiam contar com os pais, já que só viviam alcoolizados e mergulhados em seus próprios problemas (de característica mental, logo digo), e  a única solução que May viu foi pedir ajuda à Jude. Já que o nome dele estava envolvido, e era ele quem corria o perigo de ser morto e tal, May achou que faria sentido isso. Após alguns pequenos desentendimentos entre ela e Jude, ele se dispôs a ajudar o irmão dela, e obrigou May a ir morar com ele – afinal, mocinhas sensíveis não deviam viver sob a pressão de ameaça de morte, né? Jude, enfim, é muito fofo, muito carinhoso mesmo, e pretende fazer May se tornar acessível para ele, e provar que ele a quer de verdade. Juntamente a isso, somos envolvidos no mistério que ronda o escândalo do passado de Jude, onde ele fora acusado de explodir (EXPLODIR!) uma jovem, e fora inocentado, mas restava a duvida crescente: quem fora o real culpado? Será que aquela mesma pessoa que armara aquele escândalo no passado, era a mesma que queria vê-lo morto agora?

                Como acho que já falei demais, só irei acrescentar, rapidamente, que adorei os personagens. Principalmente Jude. Acho-o tão legal! Já May é uma garota fofa, muito simpática e tímida. Adorei-a também. Os outros personagens são interessantes e fazem do livro algo mais bem elaborado e divertido. O livro, em si, é uma ótima leitura.

Nota: 9.5

Ass.: Arine-san  

3 comentários :

  1. Nunca li nada dessa autora O.o
    Mas sempre que alguém diz "fulano de tal é meu autor favorito" eu mal posso esperar para ler o livro do fulano de tal... e agora quero muito conhecer a escrita de Lori Foster *-*

    Beijos,
    Nanie
    Nanie's World

    ResponderExcluir
  2. Nunca li nada da Lori Foster O.o Acredita?!
    Adorei a resenha, o livro parece muito bom ^^
    Sempre que alguém diz que "fulano de tal é meu autor favorito" eu fico doida para conhecer o fulano de tal! Agora quero muito ler alguma coisa da autora Lori Foster *-*

    Beijos,
    Nanie
    Nanie's World


    PS: Deixei um comentário, mas deu uma mensagem de erro... se estiver repetido, só apague esse ou o primeiro >< hehee

    ResponderExcluir
  3. Hm... Gostei da sua resenha, me deixou bem curiosa XD
    Que fofo, ele comprava quadros para chamar a atenção dela *.*
    #Amei!

    O que, acusado de explodiu a coitada? o.O
    O cara deve ser mal hehe

    Gostei bastante da estória :D
    =* Arine!

    -Amigas Entre Livros-

    ResponderExcluir