Diário Otaku #6 Anime Loveless

Um comentário
Faz um tempinho que assisti esse anime, e adorei-o de verdade, por isso resolvi fazer uma mini-resenha sobre ele. Bem, logo vou dizendo para os não-otakus, é preciso ter uma mente mais aberta para assistir a um anime desse genero (Shounen Ai), já que ele envolve homossexualismo explicito - apesar de ser tudo muito inocente. Então, vamos ao anime, minna-san!

                                       

Gêneros: Shounen Ai
Episódios: 12
Mangá: Sim
Sinopse: Loveless é um anime Shounen Ai que dispensa maiores apresentações. Personagens carismáticos que, quando puros, possuem orelhinhas e rabinhos, belíssima arte com direito até a animações computadorizadas. Trilha sonora fabulosa. Anime INDISPENSÁVEL para os fãs de yaoi/shonen ai/bishounen. 

Resenha:
Loveless é um anime, assim como a maioria, baseado num mangá, e, apesar dos personagens principais terem um tipo (estranho) de relação homossexual, é tudo muito inocente. Nunca havia me arriscado a assistir um anime com essa temática, não por preconceito mas por falta de interesse mesmo, mas é muito comum, em shoujos normais, você ver um ou dois personagens secundários que possuem uma tendência ao homossexualismo. Vou logo dizendo que, se você pretende assistir algo com muitos beijos, vá logo desistindo – até porque animes, para passar um beijo na boca, é um sacrifício; acho que japonês não gosta de beijo, afinal (haha).

                Bem, a estória começa com Aoyagi Ristuka, um menino que está na sexta série e possui 12 anos. Apesar de estar numa idade em que as crianças costumam brincar muito e fazerem amigos, ele é totalmente ao contrário. Na verdade, você olha pra ele, com aquele corpo franzino, e pensa até que ele tem menos idade, mas, quando você conhece como ele é por dentro e como pensa... Bem, ai você pensa que está vendo um adulto no corpo de uma criança. Isso se deve ao fato de traumas que ele sofreu, como a morte de seu irmão e a não-aceitação da mãe. Acho que no mangá isso fica mais a mostra, mas, na verdade, quando Ritsuka começou a mudar seu jeito de agir, a mãe também começou a distanciar-se dele – aliás, ela enlouqueceu e fica tentando de tudo para fazer o filho “voltar a ser o que era antes”, ou provar que ele é um intruso que roubou o lugar do amado filho. É um verdadeiro castigo, para Ritsuka, voltar para casa todo dia, e, muitas vezes, ele é agredido pela mãe. Sim, ele é um garoto triste.

                Mas o anime não está ai para demonstrar isso. Na verdade, paralelamente à essas informações, Ritsuka conhece um homem que se diz amigo de seu falecido irmão. Soubi é o nome desse homem. Certo, ai a coisa começa a ficar estranha; Soubi é um homem esquisito, sem contar que ele já não tem orelhas de gato, o que significa que não é mais virgem (sim, os virgens, no anime, possuem orelha de gato. Fala sério, isso é estranho), e, além disso, já no inicio do anime vive perseguindo Ritsuka e dizendo que o ama. Quando Soubi aparece, o anime começa a se focar em seu tema principal: as batalhas entre os “fighters” inimigos, uma batalha entre feiticeiros em que sua arma é a força da palavra. Soubi é um desses “fighters”, só que ele lutava ao lado do falecido irmão de Ritsuka, o Seimei. Como Seimei, antes de morrer, mandou que ele tomasse conta de seu irmão mais novo e mandou que Soubi o amasse, foi isso que ele começou a fazer. Soubi obedeceu, e começou a proteger Ritsuka, que era perseguido pela força inimiga por ser o Loveless (aquele que não é amado, de acordo com a tradução que o próprio anime nos mostra).

                Soubi só não contava que iria se apaixonar pelo seu protegido, pelo seu chamado “sacrifice” de batalha. E é nesse ponto que algumas pessoas disseram que o anime passou a ficar estranho, porque Soubi tem uns 21 anos, mais ou menos, e Ritsuka tem 12!  Isso é pedofilia (hahaha).

                Apesar disso – e ignorando esse fato, aliás -, o anime é muito bom e divertido. As batalhas ficam cada vez mais legais, ao passar dos episódios, e o anime fica cada vez mais viciante. Há cenas fofas entre os personagens, mas, na maioria do tempo, somos puxados para um mistério sobre quem é o assassino de Seimei, o irmão de Ritsuka. O final, então, é surpreendente.... Nos deixa a impressão de que terá continuação. Enfim, recomendo o anime.

Nota: 9.9

Ass.: Arine-san

Um comentário :