Um amor escondido (Jane Porter)

2 comentários
                                                     Um Amor Escondido
Autora: Jane Porter
Editora Harlequin
120 páginas

Sinopse:

Noiva por conveniência, esposa relutante...


Na primeira vez que Christos Pateras pôs os olhos em Alysia, prometeu a si mesmo que aquela mulher seria sua. Dez anos mais tarde ele vê a oportunidade de realizar seu plano. O pai de Alysia oferece sua filha a Christos para casamento em troca de apoio financeiro. Após o casamento, no entanto, Christos descobre que sua noiva, que não teve alternativa a não ser aceitar o acordo, não está disposta a ser uma esposa de verdade...pelo menos não naquelas circunstâncias.


Alysia sabe que foi uma noiva comprada, mas aceita o acordo apenas para escapar do poder do pai. Só não esperava se apaixonar perdidamente pelo marido. E para complicar ainda mais a situação, não pode permitir que ele descubra o terrível segredo de seu passado...




Resenha:

Sinceramente, de todos os romances de banca que, até hoje, li, nunca vi um tão... profundo. É verdade; há uma mistura tão perfeita de sentimentalismo, e, mesmo sabendo que mocinhas cheias de problemas com o passado seja algo clichê, nenhum livro conseguiu me atingir tanto quanto esse... Não é o meu livro favorito, mas o que mais me deixou impressionada, levemente assustada. A estória é totalmente linda!

        Há dez anos atrás, Christos decidiu que se casaria com Alysia e tiraria aquela bela moça ds mãos dos machistas que a dominavam - sendo um deles, o pai da própria garota. Christos, um jovem empresário, decidiu isso após ver a jovem adentrar na sala no meio de uma reunião de negócios; após cochichar algo nos ouvidos do pai, foi recebida com um tapa forte no rosto... Sem dizer uma palavra, a garota, assim como entrara na sala, se retirara. E aquilo tudo ocorreu na frente de dezenas de homens, e ninguém parecia se importar - a não ser o próprio Christos. Se era paixão, ele não sabia, mas aquela garota seria sua.

        É assim que, dez anos mais tarde, ele acaba se envolvendo com um casamento por "conveniência" com Alysia, apesar dela ser esquiva feito uma enguia! Christos fez um contrato com o pai... É, era como se ela tivesse sido vendida, e, mesmo com toda crueldade de seu pai, Alysia não imaginava que ele fosse ir tão longe. Mesmo depois de anos desde que saira do sanatório - calma, ela não é louca -, ela ainda está desestabilizada, ainda mais depois da morte da mãe... E Alysia tem certeza que, se Christos descobrir seu - assim ela o chama - "defeito de fábrica", logo a largará. E é isso que ela quer, estando presa num convento, à pedido do pai, ela só precisa casar com aquele homem bonito à sua frente, e fugir, logo em seguida. Só isso.

        Ela não esperava que fosse tão dificil, e que ele fosse tão diferente de seu pai e dos outros homens.

        Apesar disso, desde 4 anos atrás, quando separou-se tragicamente de seu ex-marido, ela não fora tocada por nenhum homem. As feridas deixada pelo casamento, ainda estavam ali, ao seu lado, corroendo-a, e ela tem uma baixo-autoestima. O próprio Christos percebe isso. Para ele, aquele casamento nunca fora de conveniência, e ele gostou de Alysia assim que a viu relutar contra o casamento. Ah, ele não desistiria dela! E, quando ela concordou em casar-se, enfim, estava disposto a ter muitos filhos com aquela mulher, que, além de ter um gênio forte, também era muito bonita - apesar de parecer um pouco frágil. A mesma lhe falara, pouco antes de casarem-se: "então, você sabe da minha doença?", com um tom que, tenho certeza, Christos não teria entendido. O pai da garota lhe falará daquilo, dizendo que a garota passoou alguns meses internada num hospital, mas isso era tudo que ele sabia. Christos não se importava. Ela parecia bem, agora.

"Christos se inclinou para beijá-la.
— Você é tão bonita... especialmente agora.
— Você está cego.
       — Cego, não. Só profundamente apaixonado "

        Assim como prometera a si mesma, dizendo que nunca mais seria controlada por nenhum homem, fosse ele quem fosse, Alysia lutou com forças até invejáveis, contra quase todas decisões de Christos. Ela estava decidida à fugir, a qualquer momento. O pai da garota avisara Christos que ela era esquiva, que tentaria fugir e que não confiasse nela. Alysia, por sua vez, não confiava mais em ninguém, nem mesmo em Christos que era tão gentil com ela. É verdade, ele teve paciência, se dispôs a esperar o tempo que fosse preciso para que ela se acostumasse com ele; fora extremamente gentil e doce com ela, e até acho que, secretamente, ele já gostava muito dela. Já Alysia, lutava contra os sentimentos que a possuia... Ela não podia se dar ao direito de apaixonar-se por Christos. Ele era um homem, afinal.

        O passado de Alysia é triste... dramático. Mas isso é a unica coisa que sabemos, sem muitos detalhes, até que o final do livro chegue e tudo seja revelado. Sim, ficamos o livro todo ansiosas para saber o que aconteceu com Alysia, que a deixara tão abalada, e, quando descobrimos, somos surpeendidas. A narração da escritora é, muito simplesmente, perfeita! Desde a primeira página, apaixonei-me por aquela escrita não muito objetiva, nem muito poética. Ela consegue te prender a estória do inicio ao fim. E, além disso, os personagens são apaixonantes. Claro, há momentos que sentimos raiva dos personagens, mas isso é normal em qualquer livro - se você concorda com tudo que um personagem faz, creio que não tenha, muito bem, uma opinião própria. Enfim, deixando isso de lado, eu realmente gostei do livro. Não esperava nem menos, nem mais. Minhas expectativas foram, todas, alcançadas.

Nota: 10


     



2 comentários :

  1. Ai eu nunca tinha lido nenhuma resenha desse livro! Desde pequena eu ouço minha mãe falar dos romances da série Sabrina, Júlia(todos esses romances de bancas) e sempre tive curiosidade de ler! Nem preciso dizer que sua resenha me deixou ainda mais curiosa né? rs
    Bjs, Emmy
    Literary World

    ResponderExcluir
  2. Ainda não conhecia esse livro... Minha mãe que adorava e comenta sobre esses livros da série Sabrina, Júlia, Bianca, etc. Não sei se eu gostaria muito, não tenho muita paciência para histórias que trazem somente romance como foco principal. Mas quem sabe um dia?
    Beeeijos

    Marina Oliveira
    http://distribuindosonhos.blogspot.com

    ResponderExcluir