Harmony Clean Flat Responsive WordPress Blog Theme

Um toque de paixão (Anne Marie Winston)

segunda-feira, outubro 03, 2011 Naiane Aline 1 Comments Category : , ,

Um toque de paixão

Autora: Anne Marie Winston

Sinopse:

Ele nunca viu o rosto dela…

E ao conhecer o másculo e sedutor Brendan Reilly, um homem sem interesses ocultos, a ex modelo Lynne DeVane finalmente se sente tentada a retirar a máscara que usou por tanto tempo e mostrar quem ela é de verdade.E mesmo assim, a entendia melhor do que qualquer outro. Brendan queria confiar nela, mas a vida havia lhe ensinado a manter à distância das mulheres misteriosas… E se Lynne realmente desejava Brendan, teria de provar seu amor.



Acho que foi a primeira vez que me entusiasmei tanto para ler um romance de banca. Isso se deve ao fato que três pessoas (sim, três!), me recomendaram esse livro, e, além disso, minha mãe me contara uma estória que parecia muito com esta... Fui conferir para ver. Pena que não era o livro que minha mãe me disse - e que até hoje procuro -, mas a verdade é que também tem uma estória muito boa. Leve, descontraída, fofa; é, muito boa, na verdade. Anne Marie me surpreendeu com a leveza de sua escrita, com a elaboração de seus personagens; claro, como alguém me disse, no livro não houve, exatamente, um tipo de sequencia de intrigas bem elaboradas. Isso, para mim, não foi ruim. Não acho que um livro deva ser feito somente de confusões. E não me arrependo de ter lido este.
        Não acho o assunto do livro muito comum (me corrijam se eu estiver errada), e adorei o fato de Brendan ser cego. Pode não parecer, mas isso muda tudo - tudo mesmo! Já Lynne, acho-a um tanto obcecada demais, paranóica demais, nervosa demais... Enfim. Se eu fosse ela, não agiria sempre tão preocupada que alguém lhe reconhecesse de um capa de revista (isso é até engraçado! Enquanto pessoas procuram a fama, Lynne fugia do mesmo motivo!). Na verdade, ela é uma mulher bonita, ex-modelo, e agora só quer uma vida tranquila. Tivera uma desilusão amorosa - como de praxe - e, desde aquela época, não pensa mais em romances, muito menos em homens. Isso, porém, não impediu que Brendan tropeçasse de frente à sua porta, em pleno periodo em que ela arrumava as coisas de sua mudança... É eles se conheceram com um acidente - e não COMO um acidente. Se conheceram, literalmente, por causa de um deslize. E Brendan, diga-se de passagem, ficou furioso, como se a coitada da Lynne tivesse botado as caixas de proposito, para que ele tropeçasse. Até parece! Apesar de que, não é tão incomum os personagens principais terem um tipo de aversão inicial um pelo outro. 
      Como já disse, não há muitos conflitos no livro. Verdade, há maus-entendidos, pequenas confusões na comunicação, mas nada além disso. O que torna a leitura mais rapida e leve é o fato da ausência de um número estafante de personagens. Pode-se até dizer que só há quatro, incluindo os dois cachorros que ficam entre ambos os principais: Brendan e Lynne. Fora eles, só personagens coadjuvantes, que apareceram duas ou três vezes (quem sabe, menos que isso!). O que me pareceu irreal foi só o fato destes dois ultimos serem tão... santinhos. Sério, para mim, isso não influencia em nada na estória, não torna-a pior ou melhor, mas é só estranho. O jeito que Lynne lida com a deficiência fe Brendan, é linda, mas raramente aconteceria isso na vida real. Já eu, não entendi porque, no final (e por motivos que serão descobertos durante o livro), Brendan ficou tão irritado com Lynne. Acho que ela não merecia tanta raiva sendo jogada para cima de si. Afinal, tudo o que ela queria, desde o inicio, era só uma fuga de sua antiga realidade, e não criar segredos imensos e enganar as pessoas...
        ... Isso é só uma consequencia. Ela não tivera culpa.
       Como todo bom romance de banca, acho que não será necessário eu dizer que o final foi lindo. Fofo. Eu adoraria se houvesse um epílogo, mas, como não teve, contento-me com minha imaginação (rs). Sem cotnar que a capa do livro é muito bonita - minha mãe disse que nunca poderia esquecer o bonitão da capa (rs). E o titulo também veio bem à calhar. Algumas vezes, pareceu que a autora corria muito na narração, mas isso só acontece de vez em quando, e de uma forma que não prejudica tanto a obra. Recomendo o livro, para quem não consegue dormir numa bela noite fria, e quer passar seu tempo; tenho certeza que essa estória lhe dará um gostinho bom na boca, e lhe deixará o desejo de que o livro fosse um pouquinho - quem sabe umas 100 páginas - maior. 
         A quem me recomendou o livro, muito obrigado! Me fizeram passar maravilhosas horas. Adorei o livro.

Nota: 9.8

RELATED POSTS

1 viciados comentaram

  1. Li esse livro e simplesmente amei.
    Muito bom mesmo. Não tenho muito costume de ler livro de banca, mas esse foi lindo.
    Parabéns pela resenha XD

    BJ!

    -Amigas Entre Livros-

    ResponderExcluir