Harmony Clean Flat Responsive WordPress Blog Theme

Impiedosa Paixão (Michelle Reid)

quarta-feira, outubro 26, 2011 Naiane Aline 2 Comments Category : ,

Impiedosa Paixão

Autora: Michelle Reid
Editora Harlequin, série Paixão, vol 120

Sinopse: O bilionário grego Leo Christakis está convencido de que as roupas largas de Natasha Moyles são simplesmente o disfarce de uma alpinista social. Ele acredita que ela está envolvida em um esquema para roubar sua empresa. Por isso, ordena que Natasha fique a sua disposição 24 horas por dia. Porém, Leo logo descobre que ela é inocente... em todos os sentidos! Agora, ele não lhe deixará escolha: apenas o casamento satisfará sua honra! 


Sinceramente falando, esse é assustadoramente rápido! Não do tipo rápido, que se lê rapidamente (não que isso não seja verdade...); mas do tipo que a estória, se passando somente um dia, lhe dá uma tsunami de informações novas - acontecimentos, desastres... Nunca vi algo tão sobrenatural assim. É simples. O livro começa com um dia normal, mas, logo em seguida, um desastre atrás do outro, parecem se seguir. Só quem leu o livro, entende o que quero dizer.

Pois bem. Vou deixar isso de lado, só por um segundo, e voltar para a estória - afinal, comentários à parte devem ser deixados por ultimo, não?

Leo Christakis, além de ter um nome que - ainda - não consegui aprender a falar, é um bilionário grego e grande empresário. Sua vida, é aparentemente normal; desde a separação com a ex-esposa, não sentira mais nada parecido com o amor, por qualquer que fosse a moça. É de se duvidar, até, que ele não amara nem sua ex. Porém, isso não o incomoda, afinal, ele é rico, tem tudo o que quer, e qualquer mulher faria de tudo para permanecer com ele. Isso me lembra o quanto personagens gregos costumam ser convencidos, nos livros... será que isso é baseado em fatos reais? (Se sim, nunca quero me deparar com um deles!). Leo é um hoem arrogante, que esconde seus sentimentos por debaixo de um cínismo, por vezes, insuportável. Ele acredita não precisar de ninguém, e de nada, já que tudo o que querer, o dinheiro poderá lhe conceder. É um rapaz mimado, se me permite dizer. Mimado e mandão. E, foi por causa dessa sua evidente forma de vida, preenchida por seu constante cínismo e sorriso sarcástico, que ele chegara à conclusão de que Natasha (e seu senso de moda fora do comum), muito na verdade, era uma dissimulada, que apenas queria roubar dele uma boa quantia conseguida com sua empresa. O que levava ele a desconfiar da noiva de seu irmão? Exatamente o fato dela ter algum relacionamento com o irmão - um playboy metido a besta.

O mais estranho de tudo, é que, mesmo ele achando o irmão um cara nojento, não acreditou quando o viu ali, deitado semi-nu no sofá do escritório, se agarrando descaradamente com a irmã mais nova de sua própria noiva. Leo sentira-se irado, ainda mais quando se virou, e viu Natasha paralisada, com os olhos fixos na cena: vendo seu noivo consumando um contato tão... intimo... com sua irmãzinha mais nova. O que sentir? Não tem como não ter pena da pobre Natasha, jovem inocente - apesar de Leo duvidar dessa parte de seu caráter. Uma coisa que Leo não podia negar, porém: ele a desejava, mesmo ela escondendo suas curvas esculturais por debaixo daquelas roupas que não lhe desenhavam muito bem o corpo. Talvez esse seu desejo sexual, ainda escondido por detrás de sua teimosia de afirmar que não sentia nada pela jovem 10 anos mais nova que ele, tenha impulsionado ele à ir atrás de Natasha, quando a mesma saíra correndo ao ver o noivo e sua irmã se agarrando feito animais. É, talvez tenha sido isso.

Para você ver o quanto a estória avança rapidamente, e num único dia, e já estava em mais da metade do livro quando o 1ºdia (na estória) havia acabado. Sim, mais da metade do livro, e só havia se passado um dia! Isso não soa quase absurdo?!

Mas, bem, o que parece mais absurdo ainda, é o fato de Leo duvidar, com todas as suas forças, de Natasha. Logo ela, Deus, que é tão inocente... tão pura. Ele, apesar disso, a usara - é assim que eu vejo, me desculpe - como um mero objeto sexual. Algo assim, pelo menos. E, além disso, a privou de liberdade, durante o período em que ele esperava ter o dinheiro roubado de sua empresa, de volta para si - o dinheiro, diga-se de passagem, que Natasha não roubara, e, sim, seu ex-noivo descarado. (Argh,), tenho raiva dele! Dele, e também de Leo, com sua ladainha de que Natasha era apenas uma boa atriz sonsa, que enganava todo mundo com sua cara de inocente... Af. Esse cara, e esse seu papinho, me deixou pirada da vida. Por favor, também não era para tanto! Mesmo com todo esforço, acho que não consegui chegar nem perto de saber como Natasha se sentia, naquela situação tão desconfortável. Ainda por cima, ela sempre se lembrava da cena de seu ex-noivo com sua irmã... e ainda lutava, um pouco, para ignorar o descaso de sua família - seus pais adotivos, na verdade - para com ela. Acho que era duro ver à tudo isso, sobreviver à tanta provação. É, realmente, de dar pena.

Gostei, principalmente, da narração. Os personagens, para mim, poderiam ter sido melhores - embora também tenham sido relativamente bem feitos. Acho que é só que estou cansada de ver homens gregos uns iguais aos outros... Eu gostaria de ler um livro em que um mocinho grego não fosse, simplesmente, um grande cabeça-dura, milionário e rude. Sério. Eu agradeceria muito.

De resto, o livro vale a pena ser lido. Se você, como eu, gosta de mistérios nas obras que lê, então, não recomendo muito essa em questão... Mas, se você é fã de mocinhos possessivos e teimosos, acho que é esse livro é uma boa pedida. 

Nota: 8.5

Peço desculpas pela falta de atualização do blog... como já disse, logo isso será resolvido. *-*
       Até a próxima.

Ass.: Arine-san


RELATED POSTS

2 viciados comentaram

  1. Esse livro parece ter uma vibe meio filme, acontece tudo em um só dia. É uma enxurrada de informações louca :/
    É até meio estranho, sei lá :/
    Amo um mistério.
    Apesar do livro per um cronograma digno de filme parece interessante.
    BJ!

    -Amigas Entre Livros-

    ResponderExcluir
  2. Olá! Tudo bem?
    É isso que meu pai reclama nos livros de Dan Brown... Que todos os fatos acontecem em um único dia, mas para mim isso não é uma questão tão ruim na estória. Não gosto é de ler um livro em um único dia, por mais que o livro seja bom! Pois tira um pouco do "tcham" , rsrs

    Mas enfim! Vamos ao livro em questão! Amei as duas resenhas que já vi aqui em seu blog! São ótimos, esse livro parece incrível, e uma estória fascinante... Pode-se dizer que é até engraçado para quem ainda não leu...

    Beijos

    Sofia

    - Lendo de Tudo -

    ResponderExcluir