As Brumas de Avalon - A Senhora da Magia (Marion Zimmer)

3 comentários
A Senhora Da Magia Autora: Marion Zimmer Bradley
248 páginas, 1ºlivro

Sinopse: Neste romance, a lenda do rei Artur é contada pela primeira vez através das vidas, das visões e da percepção das mulheres que nela tiveram um papel central. Pela primeira vez, o mundo arturiano de Avalon e Camelot, com todas as suas paixões e aventuras - o mundo que, através dos séculos, cada geração recriou em incontáveis obras de ficção, poesia, drama - é revelado, como se poderia esperar, pelas suas heroínas - pela rainha Guinevere, mulher de Artur; por Igraine, mãe de Artur; por Viviane, a impressionante Senhora do Lago, Grande Sacerdotisa de Avalon; e principalmente pela irmã de Artur, Morgana, também conhecida como Morgana das Fadas, como a Fada Morgana - como feiticeira, como bruxa - e que nesta épica versão da lenda desempenha um papel crucial, tanto na coroação como na destruição de Artur. Trata-se, acima de tudo, da história de um profundo conflito entre o cristianismo e a velha religião de Avalon. 



Se me pedissem para definir o livro em apenas uma palavra, eu diria: mágico. Totalmente inesquecível. E eu nem diria isso por causa da estória em si, mas pela complexidade em que ela nos é msotrada - pela sensibilidade com que ela é tratada. Em tese, é a mesma estória de sempre: rei Arthur e sua espada lendaria, Excalibur. Porém, é muito mais que isso, Muito mais que uma lenda, isso aqui trata-se de choques de cultura, de tipos de amores não saudáveis e de como pessoas são más - e boas. É uma mistura muito bem elaborada de ficção e realidade - não pelos fatos serem reais, de fato, mas por serem mostrados como tais. Sem idealizações; acho que essa é a afirmação mais certa a se fazer.
       Então, era uma vez um mundo. Na verdade, dois mundos. Avalon e o Nosso Mundo (mundo dos cristãos). É interessante, acima de tudo, observar os impactos de religião que o livro faz, e constantemente mostra. Aparantemente, a autora não acredita muito no Deus cristão, e isso fica bem à mostra nos tons irônicos que ela usa ao se referir à Deus durante o livro. Se bem que, sejamos sinceros, a Deusa do mundo de Avalon, às vezes, dá medo. Na verdade, muito medo.
        Outra coisa interessante na estória, o que, aliás, torna o livro quase impossivel de ser resenhado, é o número de personagens principais. Na verdade, como a estória é contada sempre pelo ponto de vista das mulheres - será que já disse isso? -, há muitas personagens pelas quais você deve prestar atenção, mesmo qua não queira. São muitas, e elas funcionam realmente como personagens principais. Igraine, Viviane, Morgause, Morgana, Guinevere... Sim, todas elas, se não neste livro - mas com certeza num proximo - ajudam a destrinchar a estória. Todas elas são importantes. Talvez por esse número excessivo de personagens, você nunca consiga se afeiçoar muito bem com os mesmos. É um pouco difícil, quando você sabe que daqui a - quem sabe - 30 páginas, você estará vendo a estória ser contada através de outra personagem. Sem contar que, sempre no inicio das narrações, as personagens que estamos visualizando pareçam legais, boas pessoas; e, logo em seguida, elas começam a agir feito idiotas. É verdade. Idiotas. 
        Igraine; eis ai um bom exemplo do que acabei de dizer.
        A estória começa com ela, super gente boa, decidida, capaz. Uma mulher e tanto. Porém, deixe o livro avançar mais algumas dezenas de páginas, e verá: aquela mulher do inicio, some, desaparece. Ela acabou por perder a essência de si mesma, e não sei dizer se essa era mesmo a intenção da escritora, ou se é um erro de narração da mesma. Digo só que Igraine tornou-se, de repente, uma cristã devota e fiel demais - para quem fora criada em Avalon, cercada por sua magia e crente na Deusa de lá. Igraine amou tanto Uther, que é pai de Arthur, que se esquecera que tinha filhos (veja só!). Achei isso ridiculo. Anormal demais. Mas, bem, é a estória, não é? É bom eu acrescentar que Igraine fora casada duas vezes: com Gorlois, e, quando ele morreu, casou-se com seu verdadeiro amor: Uther. Deste ultimo, tivera seu segundo filho. De Gorlois, nasceu Morgana.
      Morgana, por isso e por muito mais, odeia Uther. Odeia Arthur, mas o ama, ao mesmo tempo; principalmente ao descobrir que, agora, sua mãe só tinha olhos para Uther, e somente para ele.
       É muito sério, esse amor de Igraine por Uther é fora de cogitação! O amor deve ter feito-a perder o juizo.
        Já Viviane, irmã de Igraine e Senhora de Avalon, é como se fosse a boca da Deusa; o que a torna um ser... insuportavelmente "poderosa". Digo, a Deusa fala por meio dela, então todos a obedecerão sem nem questionar! Se bem que Morgana, quando fora mandada para morar em Avalon, enquanto seu meio-irmão fora mandado para não sei aonde (sei que é muito longe, rs), não é bem do tipo que obedece cegamente. Ela pode até fazer o que lhe mandam, mas, chega um momento que ela passa a duvidar que o que lhe mandam fazer é o certo. Afinal, não é aquilo que é ensinado pelo cristianismo, sua primeira religião. E ela tornou-se ainda mais revoltada ao conhecer Lancelot, filho de Viviane, sua considerada mãe adotiva. Lancelot é um cara simpático, que emana seus feromônios por onde passa, e acaba conquistando a pura Morgana - que estava sob voto de castidade. E isso ocorreu somente num dia.
       Agora veja: de todos, Lancelot, para mim, é o pior.
      Conquistou Morgana, beijou-a, e tudo; mas, foi só aparecer uma garota perdida na floresta, parecendo desorientada e muito bela, que ele jogou-se para cima dela e esqueceu completamente a pobre da Morgana! Em menos de 30 minutos! Sabe quem era a garota perdida? Guinevere. Mais uma personagem, que deve aparecer melhor nos futuros livros. Se bem que, a primeira impressão que ela me deu foi que é uma garota excessivamente cínica, insuportavelmente bonita.
        Uma combinação que não é muito agradavel.
       Deixando os personagens de lado - percebi que só estou falando deles (talvez por serem os mais interessantes de toda estória) - um fator realmente legal do livro, é a religião da Deusa. Os rituais foram todos descritos com detalhismo até surpreendente, o que me faz perguntar se foram criações da escritora, ou ela pegou de algum ritual antigo, presente na idade média. Enfim, é uma possibilidade. O próprio Rei Arthur, quando coroado, teve que passar por um desses rituais, e, como consequencia direta, engravidou a própria irmã - para você ver como a Deusa é um ser estranhamente cruel! Apesar disso, as vezes, me parece que, na verdade, as vontades da Deusa não existem, e sim a vontade de Viviane. É dificil distinguir as duas, quando as mesmas povoam o mesmo corpo.  

       O segundo livro deve começar contando a estória a partir da gravidez de Morgana, embora, quando Arthur descobriu que fizera... aquilo... com sua própria irmã, ficara meio irado consigo mesmo - talvez com o mundo. Não quero contar mais, para não estragar as diversas surpresas do livro. Já até achei que essa resenha saiu imensa - quem sabe chata! Enfim, é um livro que vale a pena ser lido; cheio de intrigas políticas, hipocrisia, criticas à sociedade alienada por seus deuses... Enfim, um livro maravilhoso... E mágico.

Nota: 9.8 


Ass.: Arine-chan

3 comentários :

  1. Lendo sua resenha, esse livro me pareceu complexo e cheios de elementos.
    Esse livro, e alis toda a serie, já está na minha lista. E sua resenha só me incentivou ainda mais a lê-la. Engraçado eu descobrir essa serie só nesse ano. ELa é antigona, a mãe da minha amiga leu quando era mais bem mais jovem. Fiquei tipo? WTF? Serio. Amo uma história mais antiga, pois ela não trás o modismo que estamos vivenciando agora, é algo mais autentico, menos influenciado por tantas vertentes fantásticas.
    Com certeza vou ler esse livro.
    Parabéns pela resenha, e ela não foi de forma alguma chata. Vc escreve muito bem viu.

    BJ!

    -Amigas Entre Livros-

    ResponderExcluir
  2. Ótima sua resenha vou ler esse livro com certeza!
    Seu blog é muito legal estou seguindo.
    E eu gostaria de lhe pedir uma coisa, você poderia olhar meu blog?
    meugrandeamigolivro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Ah, eu quero haha
    tá 19,90 no Submarino, os quatro volumes :p

    ResponderExcluir