O romance da rosa (Claire Delacroix)

3 comentários
O Romance da Rosa
Autora: Claire Delacroix
222 paginas
Sinopse:

O cavaleiro Armand D'Avigny iria lembrar-se de Alexandria de Fontaine sempre que aspirasse o perfume de rosas..  e levaria para as cruzadas a lembrança da bela jovem que lhe salvou a vida. Agora, ao contemplar novamente o rosto encantado jurou que nunca se afastaria do lado de sua doce amada.O coração de Alexa bateu mais forte ao reconhecer os olhos verdes de seu salvador. Mas, durante a fuga para a liberdade, soube que jamais poderia se entregar ao amor de Armand D'Avigny, porque o transformaria em vítima do inimigo que a estava perseguindo. Enquanto Pierre de Villiers, seu impiedoso raptor, vivesse, Alexa de Fontaine nunca seria 1 mulher livre para amar!



Primeiramente, acho que devo dizer que sou um pouco suspeita para falar do livro; afinal, adoro Claire Delacroix! Por esse ser um romance um tanto antigo dela, não temos tantas cenas hots como no El Guerrero (Oguerreiro, se traduzido para o português), ou como no Mágica do amor. Sinceramente, amo ambos, mas o O romance da Rosa é simplesmente perfeito! A magia envolvente da escrita de Claire Delacroix, juntamente com o bom desenvolvimento da estória, acabaram por criar um daqueles romances situados na era medieval, e que não conseguimos esquecer.
Alexandria é uma garota jovem, ainda não casada, e mora com os tios que criaram-na desde pequena, juntamente com seu irmão (perfeito!) Michael. Os pais de ambos morreram, num incêndio, quando os dois eram crianças, e desde aquela época moram com os tios. Num acordo tácito, todos haviam concordado que a linda Alexandria escolheria seu próprio marido, fosse por amor ou não, mas esses planos são simplesmente desfeitos, quando o tio de Alexandria lhe aparece com a proposta de casamento... que ela se nega a aceitar. E com razão (!), embora naquela época o comum era você casar-se por conveniência e não por amor. Michael, o irmão de Alexa, começa a trabalhar no exercito do rei, e isso com o apoio do tio, claro. Qual homem, da época, não gostaria de ver o sobrinho (criado como filho) virar herói de guerra? Enquanto isso, Alexandria e sua tia ficam no castelo, cuidando dos soldados que chegam até elas, muitas vezes mais próximos da morte do que da vida. E foi numa noite dessas, onde uma batalha intensa se realizava há alguns quilimetros do castelo que Alexandria morava, que a vida da jovem deu uma reviravolta...
...Apareceu Armand em sua vida!
Ah, Armand (suspiros). Ele trabalha para no mesmo exercito que Michael, e foi ferido com alguma gravidade durante a bartalha daquela noite. Então, mandaram-no para o castelo, onde Alexa e sua tia, ambas conhecedoras da arte da cura, para que salvassem o rapaz. Alexa ficou responsavel por cuidar dele, e acho que ela ficou encantada com o homem e assim como ele ficou com ela. E, nada como um beijo quente e inesperado, impuslivo, para esquentar mais as coisas entre os dois! O problema é: Alexa não sabe o nome dele, embora ele saiba o dela. E ele se vai - aparentemente, para sempre. Sabe aquele ditado: um raio não cai duas vezes no mesmo lugar? Sim, ele se mostra totalmente errado, se levando em conta essa estória! Reviravoltas (que pretendo não contar, para não estragar as surpresas gratificantes do livro) acontecem na vida de Alexa, e ela encontra seu cavaleiro novamente, numa situação totalmente inesperada; só que, dessa vez, é ele que salva ela, não o contrario. Alexa está envolvida numa séria confusão, envolvendo o noivado que ela não aceitava, humilhação por ter tido a sua pureza violada pelo sádico "noivo", e a morte de seu irmão, que, (adivinhe!), foi assassinado pelo maldito noivo da garota! O dificil é achar motivos pelos quais ela gostaria de um cara como aquele... Apesar disso, ele está disposto a tê-la para si, e a persegue com todas as forças, ninguém sabe se para fazê-la casar-se à força ou se para esconder do mundo a unica testemunha de seu crime barbaro: matou um rapaz, indefeso, e pelas costas. Alexa não consegue perdoá-lo, e nem enfrentá-lo. Ela se sente amedrontada, desprotegida. E é ai que nosso principe encantado entra em jogo; ah, Armand!
Adoro a maneira como Claire Delacroix arma seus personagens. Até hoje, nunca vi alguém arquitetar personas com um caráter tão real e vivido como Claire faz em seus livros. Isso torna qualquer estória estimulante, só pelo fato como o conteudo é abordado e como os personagens reagem à certas situações que podem ser consideradas até clichê. Eu não esperava nada menos de C. Delacroix, nesse livro, que se mostrou tão lindo quanto os outros. Comparando com os outros da mesma autora, esse é o menos parado. Na verdade, esse romance pode ser tudo, menos monotono! Não parou um só intante. No mesmo ritmo que começou, terminou, jogando informações novas para o leitor enquanto o desenrolar do livro se consagrava. 

Nota: 10

3 comentários :

  1. Oi!
    Amo romances que são situados em outras épocas. E a Era Medieval é um dos meus momentos favoritos.
    Que bom que o livro não é monótono... Não me recordo se já li um livro dessa autora. XD
    O nome é família...
    Mas pelo jeito ele é muito bom, só elogios e nota 10 com mais 5 estrelas. Acho que vc bem claro que simplesmente amou ele XD

    Parabéns pela resenha.

    -Amigas Entre Livros-

    ResponderExcluir
  2. Nossa que lindo essa história
    Eu amo romances antigos...acho que já ouvi falar dessa autora não me lembro muito bem mas é bem familiar.
    Ahhh muito fofo tbm o seu blog.
    Dá uma passadinha no meu se puder.
    http://meninamulhermomentos.blogspot.com/

    Big beijos.

    ResponderExcluir
  3. Curtam minha página no facebook e façam download de diversos romances Nova Cultural!
    https://www.facebook.com/umromanceemminhavida?ref=hl
    Bjossssss

    ResponderExcluir