Entrega especial (Val Daniels)

Um comentário
Entrega EspecialAutora: Val Daniels
Série A cegonha chegou, vol.42

Sinopse:

Um milagre!
Lori encontrou à porta de sua casa o melhor presente de Natal que ela poderia esperar: um lindo bebê! Lori não podia ter filhos, mas sua grande dúvida era: seria capaz de cuidar da pequena Kris?
Por isso, resolveu pedir conselhos a seu vizinho Andy McAllister. Só não esperava ficar encantada com o charme do irresistível advogado. Porém, teve de mantê-lo a distância quando descobriu que Andy queria muito ter filhos, algo que ela nunca poderia lhe dar. Ainda assim, não pôde deixar de desejar que Papai Noel a presenteasse com dois presentes naquele ano: uma filha e um marido!


Não há romances mais fofos do que o da série A cegonha chegou! Embora, eu concorde, a maioria dos livros da série não se enquadrem no apaixonante romance de banca com cenas hots... Mesmo assim, acho que as estórias acabam sendo sempre mais ternas que o normal, e não somente um caso de envolvimento sexual entre os personagens (como alguns livros fazem parecer...). É certo que as estórias são bem clichês, algumas vezes; e que já sabemos o final delas, antes mesmo de terminar de lê-las; mas, mesmo assim, é relaxante ler um livro do tipo. Devo dizer que esse livro em especial, é muito mais que os outros.
        O que você, sendo mulher, faria ao achar um bebê abandonado na porta de sua casa? Teria coragem de abandoná-lo ali, ao relento, ou entregá-lo às autoridades, para vê-lo passar anos sem amor, no seio dos orfanatos? Lori não precisou pensar duas vezes para decidir sobre isso, até porque ela mesma já vivera em orfanatos, sabia como era crescer sem o afeto familiar. Mas, apesar disso, ela não sabia nada sobre bebês, e não podia ficar com aquele para sempre, sem legalizar tudo direitinho. FOi com esse pensamento, que ela foi bater na porta do seu vizinho Andy McAllister, em plena época de Natal. Andy era advogado, bonito e, além de tudo, muito bondoso (quer dizer, era bondoso para Lori)! Quando a jovem lhe explicara a situação, ele não hesitou em ajudar, ajudar até mesmo em coisas que não faziam parte de sua profissão como advogado: cuidar do bebê enquanto Lori vai às compras, preocupar-se demasiadamente com aquela mulherzinha fascinante... Ele, definitivamente, não era pago para aquilo.
        Porém, vá dizer isso ao coração...
        Andy estava realmente interessado em Lori. Dá para perceber de longe. A preocupação dele por ela, não é só profissional ou amigável, mas totalmente apaixonada! E ele estava disposto a ter Lori consigo, sempre; à fazê-la feliz, mais do que nunca foi, para descontar aqueles anos de tristeza que faziam parte das memórias melancólicas de Lori. Ela, o bebê e ele seriam uma família feliz... Sim, era isso que ele queria. Muito fofo! QUal seria a resposta de Lori, quanto à isso? Sinceramente, no inicio, quis matá-la, principalmente por ela se importar tanto com certos fatos que podem serem facilmente transpostos! Ela diz que não pode ter filhos, engravidar, e usara isso como desculpa para afastar Andy de si; e o que mais ele podia fazer? Sentia-se desolado, claro, mas não ia ogrigar uma mulher a ficar com ele.
Graças a Deus, isso muda! Oh, se eles não ficassem juntos só por causa da cabeça-dura de Lori, eu ia matá-la pelo resto de minha vida, em meus sonhos (rs). O mais lindo, acho, é o jeito que Andy tem com bebês. O jeito que ele tem de tomar conta das pessoas. Achei isso realmente lindo. Já Lori, ela tem uma personalidade forte, o que é admirável por si só, nos romances de banca; e não quer abrir mão do bebê, nem matando-a (como eu tive vontade de fazer; não por isso, claro, mas por otros motivos). Ela não possui amigos, nem família, está totalmente sozinha. Andy, muito inicialmente, se compadece desse lado solitário da gaorta, que nem é muito mais nova que ele próprio (questão de poucos anos, apenas). O magnetismo entre os dois dá para ser percebido mesmo há quilometros de distância, não por eles se desejarem sexualmente, mas pela preocupação que demonstram um com o outro, e com o bebê.
       Apesar do livro ser muito bom, a estória ser maravilhosa - e mais outros adjetivos que você queira colocar aqui -, confesso que Inexplicável Magia foi melhor. E digo isso sem sombra de dúvidas. Não sei, só acho que falta algo em Entrega Especial... Falta algo aparentemente importante, já que afetou meu julgamento sobre a obra. COmo eu disse, o livro não é ruim - e está muito longe disso! -, mas também não está no meu top 3. O que não impede de ser um livro (quase) obrigatório, para todos. 

Nota: 8.5

Um comentário :

  1. Olá XD

    Não tenho muito costume de ler livros de bancas e tal. Mas antigamente minha amiga me apresentou muito desses tipos de obras, ela tem praticamente uma biblioteca em casa desses livros. É incrível, ela tem muito mesmo XD

    Já leu o Um Toque de Paixão? Dos que ela me apresentou esse foi o que achei melhor, sem duvida. A historia é muito linda, o cara é cego ela é modelo... Esse livro é show.

    Não sabia desse livro, mas como a capa e o titulo já são meio óbvios, vi de cara que se tratava de um bebe abandonado e tal. Mas parece legal. Que pena que não foi tuuudo aquilo, para vc ter dado 8,5.

    BJ!

    -Amigas Entre Livros-

    ResponderExcluir